04/03/2022

Cientistas propõem uma nova abordagem radical para lidar com o câncer

Redação do Diário da Saúde
Cientistas propõem uma nova abordagem radical para lidar com o câncer
O prêmio Evolution 2.0 dará US$ 10 milhões para quem conseguir explicar como o código genético chegou às células e como as células se auto-organizam, se comunicam e depois se adaptam propositalmente - um caminho para tentarmos lidar com o câncer de maneira mais eficaz.
[Imagem: Evolution 2.0 Prize]

Sem progressos

Novos avanços na pesquisa científica estão desafiando a abordagem tradicionalmente usada - há décadas - para o tratamento do câncer.

Essa é a opinião de um grupo de 70 cientistas, presidido pelo Dr. Denis Noble, criador do primeiro modelo 3-D do coração e consultor científico do Prêmio Evolution 2.0.

Embora a maioria das pessoas possa supor que os tratamentos contra o câncer tenham experimentado inovações e avanços constantes, surpreendentemente, os pacientes com câncer no estágio quatro (com metástase) não estão muito melhores hoje do que em 1930, apesar dos mais de US$ 5 bilhões de dólares gastos anualmente em pesquisas sobre o câncer.

Em vez de destruir o câncer, a quimioterapia e os tratamentos com radiação geralmente desencadeiam um crescimento agressivo do tumor, relatam os especialistas.

Terceira Via da Evolução

O grupo de 70 cientistas formou um grupo que se intitula "A Terceira Via da Evolução" e está pedindo uma revisão fundamental da forma como o sistema médico estuda, vê e trata o câncer.

"As células cancerígenas resistem à radiação e à quimioterapia por meio de conjuntos de ferramentas evolucionárias notáveis. Elas respondem a ameaças com uma velocidade tremenda. É hora de os livros-texto relatarem isso e de os oncologistas na prática clínica incluírem isso nos protocolos de tratamento dos pacientes," comentou o oncologista Azra Raza, da Universidade de Colúmbia (EUA) e membro do grupo.

Infelizmente, os oncologistas há muito aprendem com livros didáticos antiquados que ignoram muitas descobertas recentes, enquanto milhões de pacientes com câncer continuam a morrer a cada ano, destacam os especialistas.

"Cientistas como Denis Noble e A Terceira Via estão certamente corretos em exigir novos livros didáticos. Isso irá responder a muitas questões não resolvidas em biologia - e permitirá abordagens inovadoras para explicar e tratar o câncer," disse o Dr. Bernhard Strauss, da Universidade de Oxford.

Noble prossegue, afirmando que "nunca entenderemos o câncer até que reconheçamos como os tumores se adaptam a cada hora, mas se mostrarmos aos nossos alunos de pré-medicina como o corpo humano dirige suas próprias evoluções, isso transformará para sempre a forma como eles praticam a medicina."

A expectativa da equipe é que, se esses pontos de vista, bem como as descobertas mais recentes, forem acrescentadas mais rapidamente aos currículos de medicina, as gerações futuras provavelmente poderão detectar o câncer muito mais cedo, e os médicos poderão finalmente ter acesso a opções de tratamento mais eficazes.

Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Biologia

Quimioterapia

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.