31/05/2022

Cortina de ar com LEDs inativa quase 100% das partículas de coronavírus

Redação do Diário da Saúde
Cortina de ar com LEDs inativa quase 100% das partículas de coronavírus
Um paciente é tratado através da cortina de ar em testes no Hospital Universitário de Nagoya.
[Imagem: Junki Mikami/FUIGO]

Cortina de ar com LED

Existem certas situações em que é difícil manter distância para reduzir a propagação de doenças infectocontagiosas, como a gripe ou a covid-19.

Todas as pessoas que atendem público vivem essa situação - os médicos e enfermeiros, por exemplo, precisam rotineiramente examinar ou coletar sangue dos pacientes, o que não permite distanciamento.

Durante a pandemia proliferaram as barreiras de acrílico nos guichês e balcões de atendimento ao público, mas elas não se mostraram confortáveis e nem eficazes, porque qualquer vírus exalado permanece em sua superfície, que precisa ser limpa o tempo todo.

Para oferecer uma solução mais eficaz e cômoda, pesquisadores japoneses combinaram uma cortina de ar com LEDs para irradiar todos os aerossóis que transitam naturalmente quando as pessoas estejam interagindo em grande proximidade.

O efeito do aparato foi dramático: Essa combinação de tecnologias inativou 99,9% das partículas de covid-19 lançadas por uma das pessoas de um lado da cortina.

Primeiro, a cortina de ar bloqueia o ar exalado, mesmo quando alguém passa o braço por ela. Em segundo lugar, a irradiação ultravioleta destrói a camada externa das partículas do vírus.

"Embora as chapas de acrílico sejam atualmente amplamente utilizadas como divisórias, nossa cortina de ar não apenas bloqueia, mas também desativa o vírus," disse o professor Tomomi Uchiyama, da Universidade de Nagoya. "Portanto, esperamos que este dispositivo torne as divisórias de acrílico obsoletas e se torne amplamente utilizado."

Cortina de ar com LEDs inativa quase 100% das partículas de coronavírus
A passagem do braço do paciente ou do atendente não diminui a eficácia da barreira.
[Imagem: Kotaro Takamure et al. - 10.1063/5.0086659]

Cortina de ar sem filtros

Para testar a tecnologia, os pesquisadores simularam uma cabine de coleta de sangue, que é uma situação em que o profissional de saúde está próximo ao paciente. Eles testaram o dispositivo soprando ar contendo aerossóis em direção a ele, semelhante à maneira como muitos vírus são espalhados. Em seguida, eles testaram se um paciente poderia passar o braço pela cortina de ar sem interromper o fluxo de ar ou tornar o dispositivo menos seguro.

Em ambas as situações, a eficácia da cortina de ar foi mantida.

O novo dispositivo também resolve o problema das cortinas de ar que exigem manutenção periódica para substituição de filtros e remoção de acúmulos de poeira e sujeira: Como o aparelho utiliza luz de LEDs em vez de filtros, ele requer menos manutenção, podendo ser utilizado continuamente até que o LED se queime, o que demora mais de 10.000 horas de uso contínuo.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Blocking effect of desktop air curtain on aerosols in exhaled breath
Autores: Kotaro Takamure, Yasuaki Sakamoto, Tetsuya Yagi, Yasumasa Iwatani, Hiroshi Amano, Tomomi Uchiyama
Publicação: AIP Advances
Vol.: 12, 055323
DOI: 10.1063/5.0086659
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Higiene Pessoal

Vírus

Epidemias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.