19/12/2019

Curativos já podem ser pintados por spray sobre ferimentos

Redação do Diário da Saúde
Curativos já podem ser pintados por spray sobre ferimentos
O aparelho deposita o curativo por spray. O próximo passo é desenvolver a tecnologia em um equipamento portátil de fácil uso.
[Imagem: Lane G. Huston et al. - 10.1116/1.5122659]

Curativo por spray

Uma nova tecnologia está permitindo fabricar curativos com capacidade de administração de medicamentos - e esses curativos podem ser aplicados diretamente no ferimento.

Pesquisadores desenvolveram um aparelho de eletrofiação portátil que usa um campo elétrico confinado para depositar as bandagens e seus medicamentos com segurança diretamente sobre a pele e outras superfícies biológicas.

A eletrofiação é um método largamente utilizado para a fabricação de fibras de materiais plásticos para uma ampla variedade de aplicações. Se os polímeros forem substituídos por materiais biocompatíveis, as fibras produzidas podem ser usadas para aplicações biomédicas.

Mas até agora a eletrofiação exigia tensões elétricas muito altas, tornando perigosa a deposição direta das fibras diretamente sobre material biológico devido ao risco de choque.

Lane Huston e colegas da Universidade Tecnológica de Montana (EUA) resolveram esse problema usando a diferença de tensão elétrica entre a ferramenta e uma superfície para depositar as fibras, usando ar para pulverizar as fibras na superfície, como uma lata de tinta spray.

"Na pintura por aspersão, o gás pressurizado força as partículas diretamente em direção à superfície, criando uma espécie de material depositado," explicou Huston. "Como a pintura por spray, nosso aparelho EStAD é usado direcionando seu bico para a superfície desejada durante a operação, fazendo com que um tapete de fibra seja depositado nessa superfície".

Curativo com medicamento

O aparelho pode ser usado com segurança para cobrir feridas e fornecer liberação controlada de medicamentos ao longo do tempo. As fibras depositadas aderem a materiais que contêm umidade interna, como a pele humana.

Nos primeiros testes, o protótipo do aparelho foi usado para fazer um curativo em uma incisão em pele suína, bem como em uma mão humana enluvada, tornando-se a primeira demonstração da deposição de fibras que liberam medicamentos diretamente no local da ferida com segurança.

Os pesquisadores esperam que esta nova tecnologia seja usada para ajudar médicos, socorristas e outras equipes médicas no tratamento de feridos em áreas distantes, onde cuidados médicos imediatos podem não estar disponíveis.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Combined electrostatic and air driven electrospinning for biomedical applications
Autores: Lane G. Huston, Emily A. Kooistra-Manning, Jack L. Skinner, Jessica M. Andriolo
Vol.: 37, 062002
DOI: 10.1116/1.5122659

Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Tratamentos

Cuidados com a Pele

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.