09/04/2021

Curso de Felicidade comprova que felicidade pode ser aprendida

Redação do Diário da Saúde
Curso de Felicidade comprova que felicidade pode ser aprendida
Recentemente os cientistas começaram a elaborar dicas de como ser feliz.
[Imagem: Pixabay]

Treinamento para ser feliz

É possível aprender a ser mais feliz?

Bem, parece que sim, e você provavelmente logo poderá se matricular em uma escola para isso.

Os últimos anos testemunharam o surgimento da chamada Ciência da Felicidade, e agora pesquisadores italianos demonstraram a eficácia de um programa de treinamento mental integrado para gerar felicidade.

O treinamento inclui exercícios de meditação e debates envolvendo temas relacionados à filosofia, psicologia e neurociência.

Os resultados mostraram que várias medidas de bem-estar psicológico aumentaram gradativamente nos participantes do início ao fim do curso. Isso foi especialmente verdadeiro para a satisfação com a vida, percepção de bem-estar, autoconsciência e autorregulação emocional.

Os participantes também relataram uma diminuição significativa na ansiedade, percepção de estresse, pensamentos negativos, ruminação e tendências de raiva. Os pesquisadores observaram, simultaneamente, melhoria nos aspectos positivos e redução das emoções negativas, tanto no curto prazo quanto longitudinalmente, ao longo do programa.

"O treinamento que propusemos aos participantes foi inspirado pela ideia - presente nas tradições filosóficas ocidentais e orientais - de que a felicidade está intimamente ligada ao desenvolvimento do equilíbrio interior, uma perspectiva mais gentil e mais aberta de si mesmo, dos outros e do mundo, visando uma melhor compreensão da mente e do cérebro humanos. Neste processo de treinamento, precisamos, por um lado, do estudo teórico da filosofia e da ciência e, por outro, das práticas de meditação," disse o professor Nicola De Pisapia, da Universidade de Trento.

Curso de felicidade

O curso de felicidade foi conduzido durante nove meses (com sete fins de semana teóricos/práticos e dois retiros de meditação) no Instituto Lama Tzong Khapa de Cultura Tibetana, em Pomaia (Itália).

Para a parte teórica, os participantes assistiram a uma série de aulas e vídeos-cursos, e participaram de discussões abertas sobre temas de psicologia, neurociência, história do pensamento ocidental e a filosofia de vida do budismo.

Os tópicos científicos incluíram neuroplasticidade, circuitos cerebrais de atenção e divagação da mente, estresse e ansiedade, dor e prazer, emoções positivas e negativas, desejo e vício, senso de identidade, empatia e compaixão.

Para a parte prática, foi proposta uma série de exercícios, retirados de diferentes tradições contemplativas, budistas e ocidentais - por exemplo, meditação sobre a respiração, meditação analítica e diário pessoal.

A equipe afirma ter procurado fugir das "receitas mercadológicas", muito presentes nos livros de autoajuda, que confundem felicidade com hedonismo, bem como da obsessão da Nova Era com o pensamento positivo.

"Eu acredito que, em tempos como estes, cheios de mudanças e incertezas, é fundamental estudar cientificamente como as tradições filosóficas ocidentais e orientais, junto com as mais recentes descobertas sobre a mente e o cérebro, podem ser integradas às práticas contemplativas de forma secular. O objetivo é dar às pessoas saudáveis a oportunidade de trabalharem sobre si mesmas para desenvolver a felicidade autêntica, não o hedonismo ou a felicidade superficial. Com este estudo quisemos dar um pequeno passo nesta direção," disse Pisapia.

Checagem com artigo científico:

Artigo: The Art of Happiness: An Explorative Study of a Contemplative Program for Subjective Well-Being
Autores: Clara Rastelli, Lucia Calabrese, Constance Miller, Antonino Raffone, Nicola De Pisapia
Publicação: Frontiers in Psychology
DOI: 10.3389/fpsyg.2021.600982
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Felicidade

Sentimentos

Espiritualidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.