26/08/2019

Eletromagnetismo impede disseminação de células do câncer de mama

Redação do Diário da Saúde
Campos eletromagnéticos impedem disseminação de células do câncer de mama
Os campos eletromagnéticos impedem a formação de extensões nas células que são usadas para o câncer se espalhar.
[Imagem: Ayush Arpit Garg et al. - 10.1038/s42003-019-0550-z]

Eletromagnetismo contra o câncer

Os campos eletromagnéticos podem ajudar a impedir que o câncer de mama se espalhe para outras partes do corpo.

Um experimento inicial mostrou que campos eletromagnéticos de baixa intensidade dificultam a mobilidade de células específicas do câncer de mama, impedindo a formação de extensões longas e finas na borda de uma célula cancerígena migratória, saliências essas que são usadas para que ela se fixe em outras partes do corpo, a chamada metástase.

A pesquisa foi feita em células cultivadas em laboratório, e o conceito ainda não foi testado em animais ou humanos, mas os resultados iniciais deixaram os pesquisadores animados.

A capacidade de proliferar não apenas localmente, mas se espalhando por todo o corpo, é o que torna o câncer tão devastador - e o que levou a equipe de pesquisa a examinar células cancerosas individuais para entender o que as torna tão prejudiciais.

"Uma coisa muito destrutiva que essas células fazem é migrar para áreas distantes do corpo. E o que aprendemos aqui é que, ao tratá-las com certa classe de campo elétrico, estamos alterando seu potencial de se espalhar de alguma forma," disse o professor Jonathan Song, da Universidade Estadual de Ohio (EUA).

Campos eletromagnéticos impedem disseminação de células do câncer de mama
A equipe desenvolveu um equipamento especial para reproduzir o ambiente do câncer de mama e como ele se espalha.
[Imagem: Ayush Arpit Garg et al. - 10.1038/s42003-019-0550-z]

Sensibilidade do câncer ao campo eletromagnético

A pesquisa revelou que as células cancerosas de alguma forma sentem tanto a presença dos campos eletromagnéticos quanto a direção de onde os campos chegam, porque essa direção afeta os resultados.

As células de câncer de mama triplo-negativo metastático - células cancerosas que, por sua natureza, não respondem à terapia hormonal ou a tratamentos que visam um gene comumente expresso em células de câncer de mama - foram as mais sensíveis aos campos eletromagnéticos.

A pesquisa usou um modelo que os pesquisadores projetaram para imitar o ambiente no qual as células do câncer de mama se formam, mas os resultados ainda precisarão ser validados.

"Mas o que mostramos, biologicamente, é que essas células cancerosas estão se tornando profundamente menos metastáticas, o que é uma descoberta muito importante," disse Song.


Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Tratamentos

Terapias Alternativas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.