26/04/2021

Eufemismo não é visto como mentira e ainda ajuda a convencer

Redação do Diário da Saúde
Eufemismos não é visto como mentira e ainda ajuda a convencer
"Evitar alegações objetivamente falsas pode munir o usuário de uma negação plausível de desonestidade, protegendo-o assim do custo de reputação associado à mentira."
[Imagem: Pixabay/CC0 Public Domain]

Eufemismo

O uso de eufemismo - figura de linguagem que emprega termos mais agradáveis para suavizar uma expressão - para influenciar opiniões não apenas permite que os líderes políticos evitem os custos de reputação de simplesmente mentir: Os eufemismos realmente induzem as pessoas a concordarem com as afirmações.

Pesquisadores da Universidade de Waterloo (Canadá) descobriram que o uso de termos eufemísticos agradáveis torna as avaliações das pessoas mais favoráveis às afirmações feitas.

Um exemplo envolveu a substituição de um termo desagradável - "tortura" - por algo mais inócuo e semanticamente agradável - como "interrogatório intensificado".

"Assim como o fenômeno muito estudado das 'notícias falsas', a linguagem manipuladora pode servir como uma ferramenta para enganar o público, fazendo isso não com falsidades, mas com o uso estratégico de linguagem eufemística," ressalta o professor Alexander Walker. "Evitar alegações objetivamente falsas pode munir o usuário de uma negação plausível de desonestidade, protegendo-o assim do custo de reputação associado à mentira."

Moldando opiniões

Os pesquisadores investigaram o efeito do uso da linguagem eufemística para influenciar as avaliações das pessoas em uma série de experimentos.

Eles confirmaram que os eufemismos influenciam as opiniões dos outros, representando a verdade de uma maneira que beneficia quem faz uso deles.

Por exemplo, em um dos experimentos, um termo mais agradável - "trabalhar em uma fábrica de processamento de carne" - foi comparado com o uso de um termo desagradável - "trabalhar em um matadouro". Essa simples substituição teve um forte impacto sobre como os voluntários avaliaram um emprego que lhes era oferecido.

No geral, os resultados confirmaram que as avaliações das pessoas sobre uma ação podem ser tendenciosas de uma forma previsível e egoísta quando quem lhes fala emprega termos mais ou menos agradáveis ao descrever uma ação.

"Nosso estudo mostra como a linguagem pode ser usada estrategicamente para moldar as opiniões das pessoas sobre eventos ou ações," disse Walker. "Com um nível de risco mais baixo, os indivíduos podem ser capazes de utilizar a manipulação linguística, como o eufemismo, muitas vezes sem estarem falando a verdade."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Controlling the narrative: Euphemistic language affects judgments of actions while avoiding perceptions of dishonesty
Autores: Alexander C. Walker, Martin Harry Turpin, Ethan A. Meyers, Jennifer A. Stolz, Jonathan A. Fugelsang, Derek J. Koehler
Publicação: Cognition
DOI: 10.1016/j.cognition.2021.104633
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Relacionamentos

Comportamento

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.