13/02/2019

Ficar sentado não é novo tabagismo como mídia apregoa

Redação do Diário da Saúde
Ficar sentado não é
Se você tiver que escolher entre fumar ou ficar sentado, não hesite: Fique sentado.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Cigarro versus cadeira

Não, ficar muito tempo sentado não é o "novo tabagismo" anunciado por inúmeros artigos de jornais, revistas e reportagens nos últimos anos.

Este é o consenso de uma equipe internacional de pesquisadores que deixou de lado as alegações enganosas ao comparar os perigos à saúde de ficar sentado por longos períodos com fumar cigarros.

A equipe da Austrália, Canadá e EUA afirma que, embora pesquisas sugiram que sentar excessivamente (mais de oito horas por dia) aumenta o risco de morte prematura e algumas doenças crônicas em 10 a 20%, isso é pouco em comparação aos riscos associados com fumar.

Fumar aumenta o risco de morte prematura por qualquer causa em aproximadamente 180%, dizem eles.

A equipe fez também um levantamento das histórias relatadas na mídia comparando o ficar sentado com o tabagismo. Essas reportagens aumentaram 12 vezes entre 2012 e 2016, e algumas instituições acadêmicas e clínicas respeitadas ajudaram a espalhar o mito por meio de artigos e entrevistas.

Fumar é muito pior

"O fato simples é: Fumar é um dos maiores desastres da saúde pública do século passado. Ficar sentado não, e você não pode realmente comparar os dois.

"Primeiro, os riscos de doenças crônicas e mortes prematuras associadas ao tabagismo são substancialmente maiores do que ao ficar sentado [por muito tempo]. Enquanto as pessoas que se sentam muito têm um risco 10-20% maior de câncer e doença cardiovascular, os fumantes têm mais que o dobro do risco de morrer de câncer e doenças cardiovasculares e aumento de mais de 1.000% no risco de câncer de pulmão.

"Segundo, o impacto econômico e o número de mortes causadas por doenças atribuíveis ao tabagismo superam em muito as de estar sentado. Por exemplo, o custo anual global de doenças atribuível ao tabagismo foi estimado em US$ 467 bilhões em 2012 e espera-se que o tabagismo cause pelo menos um bilhão de mortes no século 21.

"Finalmente, ao contrário do fumo, ficar sentado não é nem um vício nem um perigo para os outros," resumiu o Dr. Terry Boyle, da Universidade do Sul da Austrália, coordenador do estudo, que foi publicado no American Journal of Public Health.

De fato, se menos tempo sentado aumenta a expectativa de vida e trabalhar de pé pode ser melhor para a saúde que trabalhar sentado, bastam caminhadas de 5 minutos podem reverter os malefícios de ficar sentado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Tabagismo

Vícios

Trabalho e Emprego

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.