Idosos são mais propensos a espalhar notícias falsas

Inexperiência

Pessoas com mais de 65 anos de idade têm uma probabilidade muito maior de repassar notícias falsas por meio de aplicativos da internet do que as pessoas mais jovens.

Quem garante é Andrew Guess (Universidade Princeton), Jonathan Nagler e Joshua Tucker (Universidade de Nova York), que analisaram as publicações de um grupo de usuários do Facebook durante a campanha presidencial norte-americana, em 2016.

A primeira conclusão do estudo é positiva: "A ampla maioria dos usuários do Facebook no nosso banco de dados (91,5%) não divulgou nenhum artigo de portais de notícias falsas em 2016," dizem os autores,

Contudo, os dados indicam que os usuários na faixa etária mais velha, acima dos 65 anos, compartilharam sete vezes mais artigos de portais de notícias falsas do que o grupo etário mais jovem (18 a 29 anos).

Dentre os que divulgaram notícias falsas, havia mais eleitores do Partido Republicano - grupo político do presidente Donald Trump - do que do Partido Democrata. Ao todo 18,1% dos eleitores republicanos analisados pelo estudo divulgaram notícias falsas, contra 3,5% dos eleitores democratas.

Para definir quais sites eram difusores de fake news, os autores se basearam em listas de acadêmicos e jornalistas, entre os quais uma elaborada pelo jornalista Craig Silverman, do portal BuzzFeed.

A pesquisa afirma ainda que as pessoas que compartilhavam mais notícias eram em geral menos propensas a divulgar conteúdos falsos. "Esses dados são consistentes com a hipótese de que pessoas que compartilham muitos links têm mais familiaridade com o que elas estão vendo e são mais aptas a distinguir notícias falsas de notícias reais," diz o estudo.

Os autores apontam, porém, que não foi possível descobrir se os participantes sabiam que estavam divulgando notícias falsas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Terceira Idade

Educação

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.