03/11/2021

Interface neural multifuncional monitora cérebro e aplica medicamento

Redação do Diário da Saúde
Interface neural multifuncional e flexível monitora cérebro e aplica medicamento
A interface é minúscula e flexível, facilitando sua instalação no cérebro.
[Imagem: Yoo Na Kang et al. - 10.1038/s41378-021-00295-6]

Chip cerebral

Um novo chip cerebral está permitindo medir a atividade neuronal ao mesmo tempo em que fornece medicamentos para o local do implante.

Embora medir a atividade elétrica dos neurônios seja útil em inúmeros tratamentos e diagnóstico, fabricar implantes de chips cerebrais duráveis e com poucos efeitos adversos tem-se mostrado um desafio mais difícil de vencer do que os cientistas imaginavam.

Agora, cientistas coreanos desenvolveram uma interface neural multifuncional flexível que pode não apenas registrar a atividade cerebral local em tempo real, mas também fornecer um fluxo constante de medicamentos através de canais microfluídicos inovadores, reduzindo as reações dos tecidos cerebrais ao chip.

O implante deverá ter ampla aplicação na neurociência e na neuromedicina, uma vez que medir a atividade elétrica do cérebro ajuda a obter uma compreensão muito melhor dos processos, funções e doenças do cérebro.

Interface neural multifuncional e flexível monitora cérebro e aplica medicamento
Detalhe do sistema de microagulhas e eletrodos que fazem contato com as células do cérebro.
[Imagem: Yoo Na Kang et al. - 10.1038/s41378-021-00295-6]

Controle de próteses

A equipe validou a nova interface neural implantando-a no cérebro de ratos vivos. Além do monitoramento dos sinais, eles acompanharam a concentração do medicamento no tecido ao redor das microagulhas do implante.

Os resultados foram muito promissores, segundo a equipe.

"A flexibilidade e as funcionalidades do nosso dispositivo ajudarão a torná-lo mais compatível com os tecidos biológicos e diminuir os efeitos adversos, tudo contribuindo para aumentar a vida útil da interface neural," disse a Dra Sohee Kim, do Instituto de Ciência e Tecnologia Daegu Gyeongbuk (DGIST).

A ideia agora é disponibilizar a interface neural para que outras equipes a utilizem em uma série de aplicações.

"Nosso dispositivo pode ser adequado para interfaces cérebro-máquina, que permitem que pessoas paralisadas movam braços ou pernas robóticas usando seus pensamentos, e para tratar doenças neurológicas, usando estimulação elétrica e/ou química ao longo de anos," explicou a Dra Yoo Na Kang, membro da equipe.

Checagem com artigo científico:

Artigo: A 3D flexible neural interface based on a microfluidic interconnection cable capable of chemical delivery
Autores: Yoo Na Kang, Namsun Chou, Jae-Won Jang, Han Kyoung Choe, Sohee Kim
Publicação: Microsystems & Nanoengineering
Vol.: 7, Article number: 66
DOI: 10.1038/s41378-021-00295-6
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Implantes

Cérebro

Neurociências

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.