07/02/2019

Leucemia pode surgir por problemas no timo

Redação do Diário da Saúde
Leucemia pode surgir por problemas no timo
Imagem microscópica de uma secção do timo. No centro do timo estão as células T maduras (com cor vermelha e verde), enquanto que na periferia se encontram as células precursoras (com cor amarela).
[Imagem: Mariana Ávila/IGC]

Leucemia e timo

A leucemia linfoblástica aguda das células T é um tipo raro de câncer do sangue que afeta majoritariamente crianças.

Este câncer do sangue aparece a partir das células precursoras que produzem os linfócitos T, um tipo de glóbulos brancos.

Cientistas do Instituto Gulbenkian de Ciência (Portugal) descobriram agora que essa leucemia surge quando essas células precursoras ficam tempo demais no timo - em vez de aprenderem a defender o organismo, elas se voltam contra ele.

É no timo, um órgão situado sobre o coração e ainda pouco compreendido pela ciência, onde são criados os valiosos linfócitos T, essenciais para o sistema imunológico combater infecções em geral e mesmo prevenir o câncer.

Durante o processo de desenvolvimento, células precursoras vêm da medula óssea e entram no timo para se desenvolver e aprender a proteger o nosso organismo, não atacando antígenos do próprio organismo, por exemplo.

Nesse processo, o timo tem uma "linha de montagem" onde muitas destas células iniciam a sua formação, sendo descartadas se não funcionarem bem.

Da defesa ao ataque

A equipe da professora Vera Martins descobriu agora que, se houver um problema com as células precursoras que vêm da medula óssea, o timo consegue manter sozinho a sua linha de montagem durante algum tempo. Em algum momento, porém, parecem sair células defeituosas do órgão, com um risco elevado de desenvolvimento de leucemia linfoblástica aguda das células T.

A equipe testou diversos fatores genéticos em animais de laboratório, fatores estes sabidamente envolvidos na formação dos linfótitos T. Os resultados mostraram que, em todas as condições testadas, havia uma incidência de cerca de 80% desse tipo de leucemia.

"O nosso estudo mostra a importância de investigarmos detalhadamente os mecanismos celulares, genéticos e fisiológicos associados com o processo de diferenciação normal das células e abre portas à compreensão de como é que a leucemia pode aparecer em células que deviam estar aprendendo a defender o organismo," destacou a professora Vera Martins.

O trabalho foi publicado na revista científica The Journal of Immunology.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Câncer

Células-tronco

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.