21/11/2019

Lítio reverte males de radiação no cérebro

Com informações da Agência Brasil e RTP
Lítio reverte males de radiação no cérebro
A equipe verificou aumento da formação de novos neurônios na área do cérebro (hipocampo) que é importante para a memória.
[Imagem: Giulia Zanni et al. - 10.1038/s41380-019-0584-0]

Lítio contra radiação

Cientistas suecos concluíram, em uma experiência com camundongos, que o lítio pode reverter os malefícios da radiação no cérebro.

Isso torna o elemento, já utilizado como estabilizador do humor, uma terapia promissora para tratar crianças que foram sujeitas à radioterapia e desenvolveram posteriormente défices de memória e aprendizagem.

Giulia Zanni e seus colegas do Instituto Karolinska mostraram que a capacidade de memória e aprendizagem dos roedores melhorou quando foram tratados com lítio após, numa fase inicial da vida, o seu cérebro ter sido submetido a uma dose de radiação de 4 grays (Gy) - um gray é a quantidade de energia de radiação ionizante absorvida por unidade de massa, ou seja, um joule de radiação absorvida por um quilograma.

A equipe verificou aumento da formação de novos neurônios na área do cérebro (hipocampo) que é importante para a memória, da fase de crescimento até se tornarem quase adultos.

A maturação dos neurônios em células nervosas completas, contudo, só ocorreu quando o tratamento com lítio foi interrompido.

Ainda assim, Giulia Zanni considera que o lítio, "dado segundo as diretrizes do modelo" testado em camundongos, "pode ajudar a curar as lesões causadas pela radioterapia, mesmo ao fim de muito tempo".

O estudo concluiu ainda que apenas as células sujeitas a radiação são afetadas pela ação do lítio, o que é um indicativo de poucos efeitos colaterais.

A equipe pretende agora avançar para ensaios clínicos, que já haviam sugerido anteriormente que o lítio protege o cérebro contra lesões se for administrado juntamente com a radioterapia.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Lithium treatment reverses irradiation-induced changes in rodent neural progenitors and rescues cognition
Autores: Giulia Zanni, Shinobu Goto, Adamantia F. Fragopoulou, Giulia Gaudenzi, Vinogran Naidoo, Elena Di Martino, Gabriel Levy, Cecilia A. Dominguez, Olga Dethlefsen, Angel Cedazo-Minguez, Paula Merino-Serrais, Antonios Stamatakis, Ola Hermanson, Klas Blomgren
Publicação: Molecular Psychiatry
DOI: 10.1038/s41380-019-0584-0

Ver mais notícias sobre os temas:

Desenvolvimento de Medicamentos

Cérebro

Neurociências

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.