09/07/2021

Mecanismo parecido com teia de aranha prende e mata vírus em nossos pulmões

Redação do Diário da Saúde

Teia de aranha de neutrófilos

Imunologistas descobriram um mecanismo nunca antes documentado que funciona de modo parecido com uma teia de aranha, prendendo e matando patógenos, como os vírus da gripe e até o SARS-CoV-2, o vírus responsável pela covid-19.

Os pesquisadores descobriram que os neutrófilos, os glóbulos brancos mais abundantes no corpo humano, explodem quando se ligam a esses patógenos revestidos de anticorpos e liberam o DNA da célula, criando um emaranhado pegajoso que age como uma armadilha - a tal "teia de aranha".

Essa descoberta é significativa porque pouco se sabe sobre como os anticorpos neutralizam os vírus, sobretudo no trato respiratório.

Logo, isso tem implicações diretas para o projeto e modo de aplicação das vacinas, incluindo tecnologias de aerossol e spray nasal, que podem ajudar o corpo a evitar infecções antes que elas tenham a chance de se instalar.

"As vacinas podem produzir esses anticorpos que estão presentes em nossos pulmões, que são o primeiro tipo de anticorpo a ver vírus como o da gripe ou da covid-19, que infectam nossos pulmões e trato respiratório," explicou o professor Matthew Miller, da Universidade McMaster (Canadá). "Mecanismos que possam parar a infecção no local por onde ela entra em nosso corpo podem prevenir a propagação e complicações graves."

Vacina por spray

As vacinas injetáveis atuais são projetadas para reforçar os anticorpos no sangue. Acontece que esses anticorpos não são tão prevalentes nos locais onde a infecção começa.

"Devemos pensar com cuidado sobre as vacinas contra covid-19 de próxima geração, que possam ser administradas no trato respiratório para estimular anticorpos. Não temos muitos candidatos agora que se concentram em aumentar a resposta da mucosa," disse a pesquisadora Hannah Stacey. "Se você quer muitos desses anticorpos que sejam realmente abundantes no sangue, então as injeções fazem mais sentido, mas se você quer anticorpos que sejam abundantes no trato respiratório, então um spray ou aerossol faz mais sentido".

Por outro lado, a equipe reconhece que, embora o mecanismo de teia de aranha do corpo tenha o potencial de ser extremamente benéfico, ele também pode causar danos, incluindo inflamação e mesmo outras doenças, caso a formação da teia se torne descontrolada.

Eles apontam para as primeiras ondas da pandemia, antes da vacinação, quando essas armadilhas extracelulares de neutrófilos foram encontradas nos pulmões de alguns pacientes e acabavam dificultando a respiração.

"Uma resposta imunológica destinada a protegê-lo pode acabar prejudicando você se não for controlada adequadamente," destaca Miller. "É importante entender o equilíbrio do sistema imunológico. Se você tiver muitos desses anticorpos antes de ser infectado, eles provavelmente irão protegê-lo, mas se a própria infecção estimular muitos desses anticorpos, isso pode ser prejudicial."

Checagem com artigo científico:

Artigo: IgA potentiates NETosis in response to viral infection
Autores: Hannah D. Stacey, Diana Golubeva, Alyssa Posca, Jann C. Ang, Kyle E. Novakowski, Muhammad Atif Zahoor, Charu Kaushic, Ewa Cairns, Dawn M. E. Bowdish, Caitlin E. Mullarkey, Matthew S. Miller
Publicação: Proceedings of the National Academy of Sciences
Vol.: 118 (27) e2101497118
DOI: 10.1073/pnas.2101497118
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Vírus

Sistema Respiratório

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.