Memória do passado molda como descrevemos o presente - e até o futuro

Experiências de vida são moldadas pela memória - até que tudo mude
Um descanso mental reforça a memória e o aprendizado futuro. E dar um tempo para sua mente - incluindo tirar um cochilo - pode ter efeitos inesperados.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Memória versus realidade

Podemos não ser capazes de mudar os acontecimentos passados em nossas vidas, mas o quão bem nos lembramos deles desempenha um papel fundamental na forma como nossos cérebros modelam o que está acontecendo no presente e nos ajuda a prever o que é provável que ocorra no futuro.

"Memória não é uma questão de tentar lembrar. É para fazer melhor da próxima vez," afirmam Jeff Zacks (Universidade de Washington em St. Louis) e Chris Wahlheim (Universidade da Carolina do Norte).

Eles chegaram a essa conclusão depois de reunir e analisar várias teorias emergentes das funções cerebrais que sugerem que a capacidade de detectar mudanças no ambiente e nas pessoas desempenha um papel crítico na forma como vivenciamos e aprendemos com o mundo ao nosso redor.

O resultado é um modelo, batizado de "Teoria da Comparação e Recuperação de Eventos pela Memória", que sugere que o cérebro compara continuamente informações sensoriais de experiências em andamento com modelos de trabalho de eventos semelhantes no passado, que ele constrói a partir das memórias relacionadas ao que está acontecendo agora.

Quando a vida real não bate com o "modelo de evento", os erros de previsão tornam-se mais prováveis e a detecção de uma mudança desencadeia uma cascata de processamento cognitivo que reconecta o cérebro para ajustar as memórias.

"Esses resultados podem eventualmente esclarecer como o processamento das mudanças cotidianas influencia como as pessoas guiam suas próprias ações," disse Wahlheim.

Incorporando o passado

Os resultados sugerem que o estabelecimento de conexões baseadas no tempo melhora a lembrança porque a memória de um evento posterior é incorporada em um registro que inclui a lembrança de um evento anterior - os eventos recentes incorporam eventos anteriores, mas não vice-versa.

De maneira mais geral, essas teorias indicam que uma das principais funções da nossa memória é nos ajudar a recuperar experiências relevantes e relacioná-las ao que está acontecendo no momento.

"Nosso estudo dá suporte à teoria de que previsões baseadas em eventos antigos nos ajudam a identificar mudanças e codificar o novo evento," disse Zacks. "Memórias de experiências recentes são valiosas porque podem ser usadas para prever o que acontecerá a seguir em situações similares e nos ajudar a lidar melhor com o que está acontecendo agora."


Ver mais notícias sobre os temas:

Memória

Comportamento

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.