19/01/2021

Microscópio com inteligência artificial faz biópsia digital de tumor

Redação do Diário da Saúde
Microscópio com inteligência artificial faz biópsia digital de tumor
O microscópio DeepDOF usa inteligência artificial para obter imagens de todas as células de forma rápida e econômica em grandes seções de tecido (à esquerda) em alta resolução, com preparação mínima, eliminando o processo caro e demorado de montagem de fatias finas de tecido em lâminas (direita).
[Imagem: Brandon Martin/Rice University]

Biópsia digital

Quando os cirurgiões removem um tumor, a primeira pergunta é: "Conseguimos retirar tudo?"

Responder a essa questão com precisão promete ficar mais fácil em pouco tempo, graças a um microscópio dotado de um sistema de inteligência artificial.

O novo microscópio obtém imagens de grandes seções do tecido de maneira rápida e econômica, potencialmente durante a cirurgia.

As imagens, com resolução celular, cobrem regiões grossas do tecido, permitindo que os cirurgiões inspecionem as margens dos tumores minutos após sua remoção.

"O principal objetivo da cirurgia é remover todas as células cancerosas, mas a única maneira de saber se você conseguiu retirar tudo é olhar o tumor ao microscópio," disse a Dra. Mary Jin, da Universidade Rice (EUA). "Hoje, você só pode fazer isso cortando primeiro o tecido em seções extremamente finas e, em seguida, obtendo imagens dessas seções separadamente. Esse processo de corte requer equipamentos caros e a imagem subsequente de várias fatias é demorada. Nosso projeto visa basicamente obter imagens de grandes seções de tecido diretamente, sem qualquer corte."

Microscópio com inteligência artificial

A chave para esses ganhos de qualidade é que o novo microscópio, batizado de DeepDOF, usa inteligência artificial para obter imagens de todas as células em grandes seções de tecido.

"Tradicionalmente, equipamentos de imagem, como câmeras e microscópios, são projetados separadamente dos softwares e algoritmos de processamento de imagem," disse o pesquisador Yubo Tang. "O DeepDOF é um dos primeiros microscópios projetados com o algoritmo de pós-processamento em mente."

"Nós validamos a tecnologia e mostramos a prova de princípio. Um estudo clínico será necessário para descobrir se o DeepDOF pode ser usado conforme proposto para avaliação das margens durante a cirurgia. Esperamos começar a validação clínica no próximo ano," disse a professora Rebecca Kortum.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Deep learning extended depth-of-field microscope for fast and slide-free histology
Autores: Lingbo Jin, Yubo Tang, Yicheng Wu, Jackson B. Coole, Melody T. Tan, Xuan Zhao, Hawraa Badaoui, Jacob T. Robinson, Michelle D. Williams, Ann M. Gillenwater, Rebecca R. Richards-Kortum, Ashok Veeraraghavan
Publicação: Proceedings of the National Academy of Sciences
Vol.: 117 (52) 33051-33060
DOI: 10.1073/pnas.2013571117
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Câncer

Cirurgias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.