10/04/2019

Muda saber científico sobre como o baço funciona

Redação do Diário da Saúde
Muda saber científico sobre como o baço funciona
Esta é uma imagem do baço com as subclasses de glóbulos brancos mostradas em diferentes cores - as células púrpuras produzem anticorpos.
[Imagem: University of Turku]

Papel do baço no sistema imunológico

Parece que quase tudo o que médicos e cientistas pensavam sobre como o baço desempenha seu papel essencial no sistema imunológico estava errado - ou melhor, invertido.

A boa notícia é que essa descoberta abre possibilidades terapêuticas claras.

O significado do baço para a produção de anticorpos é central, uma vez a remoção do baço predispõe o paciente a certas infecções microbianas.

"Os resultados da pesquisa mudam nossa percepção do baço até o nível do livro didático. É possível que as respostas imunes que ocorrem no baço possam no futuro ser controladas pela supressão ou ativação da molécula Clever-1," disse o professor Sirpa Jalkanen, da Universidade de Turku (Finlândia).

A equipe finlandesa descobriu que os glóbulos brancos entram no baço principalmente através de vasos na polpa vermelha, o que é o contrário do que os cientistas acreditavam e ensinavam até agora.

Caminhos do baço

O baço é o nosso maior órgão linfoide. Sua função é eliminar glóbulos vermelhos velhos e produzir anticorpos contra patógenos. Os glóbulos vermelhos velhos são eliminados na polpa vermelha do baço e os anticorpos são produzidos na polpa branca.

Até agora, acreditava-se que os glóbulos brancos entrassem no baço pela circulação através da zona marginal que circunda a polpa branca. No entanto, nenhuma molécula que controla o tráfego de glóbulos brancos foi identificada em nenhum dos laboratórios que trabalham no campo, apesar de três décadas de pesquisas.

O que os pesquisadores finlandeses relatam em seu artigo, publicado na Science Immunology, é que os glóbulos brancos entram no baço principalmente através de vasos na polpa vermelha, e daí migram para as outras estruturas do órgão.

Além disso, os pesquisadores confirmaram que a molécula do Clever-1 (Receptor Endotelial Vascular Linfático Comum-1), descoberta anteriormente pelo grupo, controla o tráfego de células brancas do sangue para o baço, tanto em camundongos quanto em humanos.

"Os glóbulos brancos que entram no baço ligam-se diretamente à molécula Clever-1 na parede do vaso. Além disso, a Clever-1 controla a expressão de outras moléculas associadas ao tráfego produzidas pelo vaso. Essa molécula é, por exemplo, o atrativo para a produção de glóbulos brancos," disse a pesquisadora Maija Hollmén.

Agora a equipe pretende investigar como controlar essa molécula para modular as respostas imunológicas geradas pelo baço.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Infecções

Sistema Circulatório

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.