09/02/2021

Músculos humanos têm suas próprias defesas contra inflamação

Redação do Diário da Saúde
Músculos humanos têm suas próprias defesas contra inflamação
Esta descoberta só foi possível graças a células musculares humanas cultivadas em laboratório.
[Imagem: Zhaowei Chen et al. - 10.1126/sciadv.abd9502]

Músculos contra inflamação

Os músculos humanos têm uma capacidade inata de repelir os efeitos prejudiciais da inflamação crônica - e eles fazem esse importante trabalho quando você se exercita.

Como é virtualmente impossível monitorar o interior dos músculos em um ser vivo, pesquisadores fizeram esta descoberta usando músculos humanos desenvolvidos em laboratório.

"Uma variedade de processos está ocorrendo em todo o corpo humano durante o exercício, e é difícil separar quais sistemas e células estão fazendo o que dentro de uma pessoa ativa," justificou Nenad Bursac, professor de engenharia biomédica da Universidade Duke (EUA).

"Nossa plataforma muscular projetada é modular, o que significa que podemos misturar e combinar vários tipos de células e componentes de tecido se quisermos. Mas, neste caso, descobrimos que as células musculares são capazes de realizar ações anti-inflamatórias por conta própria," revelou o pesquisador.

Interferon gama

Entre as muitas moléculas que podem causar inflamação, uma molécula pró-inflamatória em particular, o interferon gama, tem sido associado a vários tipos de perda e disfunção muscular.

Embora pesquisas anteriores em humanos e animais tenham mostrado que o exercício físico pode ajudar a mitigar os efeitos da inflamação em geral, tem sido difícil distinguir qual papel as próprias células musculares podem desempenhar, muito menos como elas interagem com moléculas agressivas específicas, como o interferon gama .

"Quando a pessoa se exercita, as próprias células musculares se opõem diretamente ao sinal pró-inflamatório induzido pelo interferon gama, o que não esperávamos que acontecesse," diz Bursac. "Esses resultados mostram o quão valiosos os músculos humanos crescidos em laboratório podem ser na descoberta de novos mecanismos de doenças e tratamentos potenciais.

"Existem noções por aí que níveis ideais e regimes de exercício podem combater a inflamação crônica sem sobrecarregar as células. Talvez, com nossos músculos projetados, possamos ajudar a descobrir se tais noções são verdadeiras," completou.

Processo da inflamação

A inflamação em si não é inerentemente boa ou ruim. Quando o corpo é ferido, uma resposta inicial de inflamação de baixo nível limpa os resíduos e ajuda a reconstruir o tecido.

Outras vezes, o sistema imunológico reage exageradamente e cria uma resposta inflamatória que causa danos, como as tempestades de citocinas, muitas vezes mortais, causadas por alguns casos de covid-19.

Além disso, existem doenças que levam à inflamação crônica, como a artrite reumatoide e a sarcopenia, que podem causar o desgaste muscular e enfraquecer sua capacidade de contração.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Exercise mimetics and JAK inhibition attenuate IFN-y-induced wasting in engineered human skeletal muscle
Autores: Zhaowei Chen, Binjie Li, Ren-Zhi Zhan, Lingjun Rao, Nenad Bursac
Publicação: Science Advances
Vol.: 7, no. 4, eabd9502
DOI: 10.1126/sciadv.abd9502
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Prevenção

Sistema Imunológico

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.