29/11/2021

Nanopartículas destroem câncer sem precisar de medicamento

Redação do Diário da Saúde
Nanopartículas destroem câncer sem precisar de medicamento
Agregados de nanopartículas (vermelho) dentro de células de câncer de mama triplo-negativo após o processo de montagem enzimática e internalização.
[Imagem: Richard Huang/Ye He]

Tratamento do câncer sem medicamento

Pesquisadores projetaram nanopartículas que podem se comunicar e, com isso, retardar o desenvolvimento de células cancerosas.

Isso aponta para nada menos do que o desenvolvimento de terapias contra o câncer que não precisem de usar medicamentos.

As nanopartículas são ativadas para se auto-organizar quando encontram células cancerosas, e essa organização envia mensagens para instruir as células a desacelerar seu crescimento.

Como as nanopartículas se comunicam apenas com as células cancerosas, as células saudáveis ao redor não são afetadas.

"As células cancerosas absorvem materiais do seu ambiente e também secretam fatores que as ajudam a degradar o tecido circundante, a fim de se espalhar e metastatizar. Fizemos partículas que respondem a ambas as características, agregando-se em grupos que são ativamente absorvidos pelas células cancerosas. Uma vez dentro, elas parecem ser capazes de reduzir a atividade metabólica das células cancerosas e, consequentemente, reduzir seu crescimento," explicou o Dr. Richard Huang, da Universidade Cidade de Nova York (CCNY).

Nanopartículas atacam o câncer

Um dos motivos pelos quais a progressão do câncer é difícil de controlar é que as células secretam uma quantidade anormalmente grande da enzima metaloproteinase-9 (MMP-9), uma substância que decompõe o colágeno que mantém unido o tecido saudável.

Os pesquisadores conseguiram usar esse recurso contra as células cancerosas.

Isso foi feito projetando nanopartículas que, quando detectam a MMP-9, começam a se juntar em grandes agregados nas proximidades das células. As células envolvem esses agregados e seu tamanho causa sofrimento físico às células cancerosas, reduzindo sua capacidade de proliferar e sobreviver.

A equipe usou um tipo especial de microscópio (microscopia de reflexão confocal) para visualizar os agregados de nanopartículas dentro das células cancerosas em tempo real, vendo sua ação, embora ainda precisem decifrar detalhadamente como elas danificam as células cancerosas.

"Embora esta seja uma pesquisa em estágio inicial, as descobertas fornecem possibilidades empolgantes para um tratamento terapêutico sem drogas, que pode ser extremamente útil para pacientes com câncer que desenvolveram resistência aos medicamentos e para prolongar a vida de pessoas com câncer metastático," disse o professor Rein Ulijn, membro da equipe.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Self-Complementary Zwitterionic Peptides Direct Nanoparticle Assembly and Enable Enzymatic Selection of Endocytic Pathways
Autores: Richard H. Huang, Nazia Nayeem, Ye He, Jorge Morales, Duncan Graham, Rafal Klajn, Maria Contel, Stephen O'Brien, Rein V. Ulijn
Publicação: Advanced Materials
DOI: 10.1002/adma.202104962
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Nanotecnologia

Quimioterapia

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.