01/03/2021

Não é uma gripezinha: Covid-19 é 3,5 vezes pior que gripe comum grave

Redação do Diário da Saúde
Não é uma gripezinha: Covid-19 é 3,5 vezes pior que gripe comum grave
Não é só uma gripezinha.
[Imagem: CMAJ]

Insensatez

Já é um fato registrado para a história a infeliz afirmativa de que "a covid-19 é apenas uma gripezinha".

De fato, o risco de morte por covid-19 pode ser 3,5 vezes maior do que pela gripe sazonal que chega a um estágio grave.

"Agora podemos dizer definitivamente que a covid-19 é muito mais grave do que a gripe sazonal," disse o Dr. Amol Verma, da Universidade de Toronto (Canadá). "Pacientes internados em hospitais em Ontário com covid-19 tiveram um risco 3,5 vezes maior de morte, 1,5 vez maior de uso da UTI e permanência hospitalar 1,5 vez mais longa do que pacientes internados com influenza."

Estes resultados são semelhantes aos obtidos por estudos relatados recentemente na França e nos Estados Unidos.

O estudo comparou as hospitalizações por influenza entre 1º de novembro de 2019 e 30 de junho de 2020, em 7 grandes hospitais em Toronto e Mississauga - áreas com grandes populações e altos níveis de covid-19. Foram incluídos todos os pacientes internados em serviços médicos ou unidade de terapia intensiva (UTI) por influenza ou por covid-19.

Covid não ataca só idosos

A maioria dos pacientes hospitalizados com covid-19 tinha poucas outras doenças e 21% tinham menos de 50 anos de idade. Pessoas com menos de 50 anos também foram responsáveis por quase 1 em 4 (24%) admissões na UTI.

"Muitas pessoas acreditam que a covid-19 afeta principalmente pessoas mais velhas," diz o Dr. Verma. "É verdade que a covid-19 afeta os adultos mais velhos de forma mais grave. Descobrimos que, entre os adultos com mais de 75 anos que foram hospitalizados com covid-19, quase 40% morreram no hospital.

"Mas ela também pode causar doenças muito graves em adultos jovens. Adultos com menos de 50 anos foram responsáveis por 20% de todas as hospitalizações de covid-19 na primeira onda da pandemia. Quase 1 em cada 3 adultos com menos de 50 anos hospitalizados com covid-19 necessitaram de cuidados intensivos e quase 1 em cada 10 necessitaram de readmissão não planejada ao hospital após a alta," detalhou Verma.

Esperanças

No geral, as pessoas hospitalizadas por covid-19 tiveram maior uso da UTI, eram mais propensas a serem colocadas em um ventilador e tiveram maior tempo de internação do que pessoas com influenza.

"Essas diferenças podem ser amplificadas por baixos níveis de imunidade ao novo coronavírus em comparação com a influenza sazonal, que resulta de infecções anteriores e vacinação," ponderou o Dr. Verma. "Temos a esperança de que a gravidade da covid-19 diminuirá com o tempo, conforme as pessoas são vacinadas contra o vírus e tratamentos mais eficazes são identificados. Há, infelizmente, também a possibilidade de que as variantes do vírus possam ser ainda mais graves."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Characteristics and outcomes of hospital admissions for covid-19 and influenza in the Toronto area
Autores: Amol A. Verma, Tejasvi Hora, Hae Young Jung, Michael Fralick, Sarah L. Malecki, Lauren Lapointe-Shaw, Adina Weinerman, Terence Tang, Janice L. Kwan, Jessica J. Liu, Shail Rawal, Timothy C.Y. Chan, Angela M. Cheung, Laura C. Rosella, Marzyeh Ghassemi, Margaret Herridge, Muhammad Mamdani, Fahad Razak
Publicação: Canadian Medical Association Journal
DOI: 10.1503/cmaj.202795
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Vírus

Sistema Respiratório

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.