Não procure sua alma gêmea; procure uma pessoa legal

Por que devo me casar com você?

Você anda procurando a sua alma gêmea, ou esperando "aquela" pessoa capaz de lhe trazer a felicidade, ou mesmo, quem sabe, esperando o príncipe ou a princesa encantados?

Pois saiba que a chave para a felicidade em um relacionamento duradouro pode ser tão simples quanto encontrar alguém legal.

E, apesar da crença popular e das comédias românticas, compartilhar personalidades semelhantes pode não ser tão importante quanto a maioria das pessoas pensa.

"As pessoas investem muito em encontrar alguém que seja compatível, mas nossa pesquisa diz que esse pode não ser definitivamente o objetivo final," disse Bill Chopik, professor de psicologia e diretor do Laboratório de Relacionamentos da Universidade do Estado de Michigan (EUA).

"Em vez disso, as pessoas podem querer se perguntar: 'Ela é uma pessoa legal?', 'Ela têm um bocado de ansiedade?'. Essas coisas importam muito mais do que o fato de que duas pessoas são introvertidas e acabam juntas," acrescentou.

Felicidade com uma pessoa legal

Os pesquisadores analisaram quase todos os aspectos possíveis envolvidos em tornar os casais felizes, o que faz deste o estudo mais abrangente sobre o assunto até o momento.

Usando dados do Painel de Estudo da Dinâmica da Renda, que é uma pesquisa de longo prazo sobre famílias, Chopik e seu colega Richard Lucas mediram os efeitos de traços de personalidade no bem-estar de mais de 2.500 casais heterossexuais que estavam casados há aproximadamente 20 anos.

Mesmo entre os casais que compartilham personalidades semelhantes, Chopik e Lucas descobriram que ter um parceiro que é consciencioso e agradável - uma pessoa legal, conforme descrito pelo parceiro - leva a níveis mais altos de satisfação no relacionamento.

Ao mesmo tempo, ter um parceiro que é neurótico ou, surpreendentemente, mais extrovertido, resulta em menor satisfação no relacionamento.

Como os aplicativos de namoro falham

O resultado mais notável da pesquisa foi que ter personalidades semelhantes quase não teve efeito sobre o quanto as pessoas estavam satisfeitas em suas vidas e em seus relacionamentos.

Isso fez com que os pesquisadores questionassem a moda recente dos aplicativos de namoro.

Apesar de sua popularidade, aplicativos que combinam pessoas com compatibilidades entre si podem estar fazendo tudo errado, diz Chopik.

"Quando você começa a criar algoritmos para achar pessoas que combinam psicologicamente, na verdade não sabemos tanto sobre isso quanto pensamos que sabemos," disse ele. "Não sabemos por que o coração escolhe o que escolhe, mas, com essa pesquisa, podemos descartar a compatibilidade como o único fator".

O estudo foi publicado no Journal of Research in Personality.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Felicidade

Emoções

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.