21/08/2020

Não saia para fazer caminhada: Caminhe para fazer alguma coisa

Redação do Diário da Saúde
Não saia para fazer caminhada: Caminhe para fazer alguma coisa
Uma caminhada de 100 passos por minuto é o exercício ideal, dizem cientistas.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Caminhada e sensação de saúde

Caminhar com um propósito - especialmente caminhar para chegar ao trabalho - faz com que as pessoas andem mais rápido e se considerem mais saudáveis.

Na verdade, caminhar por diferentes motivos produziu diferentes níveis de autoavaliação de saúde.

Pessoas que caminhavam principalmente de casa para lugares como o trabalho e o supermercado, por exemplo, relataram uma saúde melhor do que pessoas que caminhavam principalmente para lazer ou para se exercitar.

"Descobrimos que caminhar para fins utilitários melhora significativamente a saúde e que esses tipos de caminhadas são mais fáceis de incluir em sua rotina diária," disse a pesquisadora Gulsah Akar, da Universidade Estadual de Ohio (EUA). "Então, basicamente, tanto como planejadores de cidades quanto como pessoas, devemos tentar aproveitar isso ao máximo."

Caminhar com objetivo

Os pesquisadores analisaram avaliações de saúde de 125.885 adultos, com idades entre 18 e 64 anos. Esses adultos relataram o número de minutos que passaram caminhando para diferentes propósitos - de casa para o trabalho, de casa para fazer compras, de casa para atividades recreativas e viagens a pé que não começaram em suas casas. O conjunto de dados incluiu mais de 500.000 viagens.

Os voluntários então classificaram o quão saudáveis se sentiam em uma escala de 1 a 5.

Os resultados mostraram que caminhar por qualquer duração, para qualquer objetivo, aumenta a sensação de saúde de uma pessoa.

Mas eles também descobriram que cada 10 minutos adicionais de caminhada por viagem de casa para ir ao trabalho - digamos, da casa de uma pessoa até o ponto de ônibus a 10 minutos de distância - aumentaram as chances dessa pessoa ter uma pontuação de saúde mais alta em 6% em comparação com pessoas que andavam por outros motivos. Pessoas que saíram de casa por motivos não relacionados ao trabalho, compras ou recreação tinham 3% mais chances de ter uma pontuação de saúde mais alta.

Além disso, as pessoas que caminhavam a trabalho caminhavam mais rápido - em média, cerca de 4,3 quilômetros por hora - do que as pessoas que caminhavam por outros motivos. Pessoas que caminhavam para fins recreativos - digamos, uma caminhada após o jantar - caminhavam, em média, a 4 quilômetros por hora.

"Eu pensava que as diferenças não seriam tão significativas, que andar é andar e todas as formas de andar são úteis," comentou Akar. "E isso é verdade, mas caminhar para alguns fins tem um efeito significativamente maior em nossa saúde do que outros."

"Isso significa que ir a uma academia ou centro recreativo não são as únicas maneiras de se exercitar. É uma oportunidade de colocar minutos ativos em nossas agendas diárias de forma fácil," acrescentou.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Effects of walking on self-assessed health status: Links between walking, trip purposes and health
Autores: Gilsu Pae, Gulsah Akar
Publicação: Journal of Transport and Health
Vol.: 18, 100901
DOI: 10.1016/j.jth.2020.100901
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Trabalho e Emprego

Prevenção

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.