29/04/2020

Para evitar tentações alimentares, converse com você na terceira pessoa

Redação do Diário da Saúde
Para evitar tentações alimentares, converse com você na terceira pessoa
A mesma equipe já havia demonstrado que, para controlar suas emoções, é melhor falar consigo mesmo na terceira pessoa.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Falando consigo mesmo

A constante tentação de alimentos saborosos, ricos em calorias e gorduras, é um dos grandes vilões que impedem uma alimentação mais saudável.

Mas um gesto tão simples quanto falar consigo mesmo na terceira pessoa pode ajudar a vencer essas tentações.

Pesquisadores afirmam que uma técnica conhecida como "conversa interna distanciada" - um diálogo interno usando seu nome ou pronomes que não são da primeira pessoa, como você, ele ou ela - funciona efetivamente quando se trata de fazer escolhas alimentares mais saudáveis.

"Refletir sobre suas decisões usando o próprio nome pode aumentar a capacidade de atingir seus objetivos, que muitas vezes podem ser prejudicados por fortes atrações situacionais, como alimentos tentadores," disse Celina Furman, professora da Universidade de Michigan (EUA).

Seus experimentos mostraram que a distância psicológica - ele ou ela, e não eu - desvia o foco das pessoas, facilitando o autocontrole.

Por exemplo, um pedaço de bolo de chocolate pode parecer delicioso, mas uma perspectiva distanciada pode ajudar a pessoa a prestar atenção a questões abstratas relevantes para seus objetivos de saúde, como o conteúdo de alta caloria do bolo.

Vendo-se como outra pessoa

Os pesquisadores convidaram centenas de jovens como voluntários, que primeiro revelaram se estavam fazendo dieta ou tentando perder peso. Os pesquisadores os designaram aleatoriamente em três grupos para assistir a um vídeo de dois minutos de (1) comerciais relacionados à saúde que enfatizavam a alimentação saudável, (2) um vídeo de exercícios para promover a saúde ou (3) comerciais de pequenos consertos em casa (vídeo de controle).

Depois de assistir seus respectivos vídeos, os participantes escolheram entre itens alimentares saudáveis e não saudáveis na tela do computador. Para cada par de alimentos, os participantes deviam usar a conversa interna em primeira pessoa ("O que eu quero?") ou a conversa interna à distância ("[Nome], o que você quer?").

Veja os resultados:

  • Pessoas que faziam dieta e assistiram ao vídeo sobre saúde escolheram menos alimentos não saudáveis quando usaram o diálogo interno à distância do que quando usaram o diálogo pessoal em primeira pessoa.
  • O diálogo interno à distância levou os que não faziam dieta a fazer escolhas alimentares mais saudáveis, independentemente do vídeo visualizado.

"Como nos confrontamos regularmente com alimentos saborosos baratos e acessíveis, é fácil implementar estratégias de autocontrole ao enfrentar essas tentações alimentares, com melhores chances de melhorar as escolhas alimentares," disse a professora Ashley Kross.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Distanced Self-Talk Enhances Goal Pursuit to Eat Healthier
Autores: Celina R. Furman, Ethan Kross, Ashley N. Gearhardt
Publicação: Clinical Psychological Science
DOI: 10.1177/2167702619896366
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Comportamento

Dietas e Emagrecimento

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2020 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.