17/02/2020

Pedra na vesícula: Cálculos podem causar dor ou serem assintomáticos

Com informações do Ministério da Saúde
Pedra na vesícula: Cálculos podem causar dor ou serem assintomáticos
As pedras, não sendo digeridas, estacionam na vesícula e podem causar dor e mal-estar na região abdominal.
[Imagem: Ministério da Saúde/Divulgação]

O que é pedra na vesícula

A vesícula é um órgão que se assemelha ao formato de uma bolsa, componente importante do sistema digestório humano. Ela tem como função reservar e concentrar a bile produzida pelo fígado, que será liberada no intestino delgado.

A bile tem a função de emulsificar as gorduras dos alimentos a serem digeridos e ajudar na absorção de importantes nutrientes como as vitaminas A, D, E e K.

O excesso de sais ou colesterol pode formar cálculos de vários tamanhos na bile e prejudicar a passagem no cano que é conectado no intestino. São essas pedras que, não sendo digeridas, estacionam na vesícula e causam dor e mal-estar na região abdominal. Além da dor no abdômen, as pedras podem causar dor nas costas, náuseas e vômitos. Algumas pessoas, contudo podem ter cálculo na vesícula e não apresentar sintomas.

O diagnóstico é feito por meio de uma ultrassonografia de abdômen.

Os fatores de risco para a ocorrência de doenças nas vias biliares incluem: idade, gênero, nível de atividade física, alimentação e estilo de vida, sendo que cada doença apresenta suas particularidades. A colelitíase é mais prevalente em mulheres, grávidas, em terapia hormonal, em uso de anticoncepcionais ou com idade superior a 60 anos. O sedentarismo, as perdas de peso rápidas decorrentes de dietas de baixa calorias e ser latino-americano também são fatores de risco para a ocorrência de cálculos biliares.

Também um baixo nível de atividade física, consumo alimentar de teor energético elevado, história de rápida perda de peso e histórico familiar de cálculo biliar são fatores que aumentam o risco para doenças biliares.

No lado protetor, um padrão alimentar saudável, com consumo de frutas, legumes, grãos integrais, óleo vegetal e peixe está associado com diminuição do risco para doenças da vesícula biliar. Proteína vegetal e nutrientes como vitamina C, folato e magnésio também têm sido associados a um menor risco de desenvolvimento dessas doenças.

O tratamento para pedra na vesícula pode ser feito à base de medicamentos ou por via cirúrgica, um procedimento chamado colecistectomia.

Ambos os tratamentos estão disponíveis no SUS, sendo que o procedimento cirúrgico pode ser feito via laparoscópica e pela técnica aberta. Em alguns casos, a cirurgia pode até mesmo ser realizada com anestesia local.


Ver mais notícias sobre os temas:

Diagnósticos

Dores Crônicas

Cirurgias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.