27/07/2020

Pinças de som ajudam a remover pedras nos rins sem cirurgia

Com informações da New Scientist
Pinças de som ajudam a remover pedras nos rins sem cirurgia
As pedras nos rins surgem quando os minerais dissolvidos na urina formam cristais.
[Imagem: W.D. Auer/Alamy]

Guiando as pedras com ultra-som

Feixes de ultra-som poderão no futuro ser usados para remover pedras nos rins, guiando-as pelo corpo até sua expulsão, em vez de tentar quebrá-las.

As pedras nos rins surgem quando os minerais dissolvidos na urina formam cristais. Elas podem ficar presas dentro dos rins ou no uréter, o tubo estreito que leva dos rins à bexiga, o que é muito doloroso.

Um tratamento envolve quebrar as pedras em pedaços menores, para que elas possam sair mais facilmente do corpo pela urina. Isso pode ser feito empurrando um tubo longo e fino para dentro do uréter ou disparando ondas de choque por ultra-som de fora do corpo, mas ambos os métodos podem deixar fragmentos para trás, que voltam a crescer, formando mais pedras. Casos mais graves requerem cirurgia.

A ideia de Mohamed Ghanem, da Universidade de Washington (EUA), é usar ondas de ultra-som mais suaves para liberar as pedras de onde elas ficaram presas. Ele já conseguiu demonstrar o funcionamento da técnica em animais de grande porte, uma etapa antes do teste em humanos.

Pinça de som

A nova técnica consiste em usar ondas sonoras cuidadosamente direcionadas para criar um anel de alta pressão ao redor da pedra, prendendo-a como se as ondas de som fossem uma "pinça acústica". Quando o anel é movido, pelo redirecionamento das ondas, ele arrasta a pedra junto.

A equipe testou a abordagem em três porcos anestesiados, usando contas de vidro que foram colocadas dentro de suas bexigas para imitar as pedras nos rins. As esferas foram direcionadas com sucesso por rotas pré-escolhidas com mais de 90% de precisão.

Mover esferas esféricas para um espaço amplo, como a bexiga, provavelmente é mais fácil do que direcionar cristais irregulares através de um tubo estreito, mas a técnica pode ajudar a empurrar pedras para fora dos locais nos rins onde elas tendem a se alojar. Então o corpo poderia liberá-las naturalmente, dispensando as cirurgias.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Noninvasive acoustic manipulation of objects in a living body
Autores: Mohamed A. Ghanem, Adam D. Maxwell, Yak-Nam Wang, Bryan W. Cunitz, Vera A. Khokhlova, Oleg A. Sapozhnikov, Michael R. Bailey
Publicação: Proceedings of the National Academy of Sciences
DOI: 10.1073/pnas.2001779117

Ver mais notícias sobre os temas:

Tratamentos

Cirurgias

Equipamentos Médicos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.