02/08/2022

Pulseira inteligente monitora sua saúde sem precisar de bateria

Redação do Diário da Saúde
Pulseira inteligente monitora sua saúde sem precisar de bateria
O material gera sua própria energia aproveitando os movimentos naturais do usuário.
[Imagem: Qian Yi et al. - 10.1016/j.nanoen.2022.107511]

Monitor de saúde sem bateria

Um monitor de saúde parecido com um relógio de pulso pode acompanhar a pulsação cardíaca e se comunicar sem fios com um celular ou tablet próximo - sem precisar de uma fonte de alimentação externa ou de bateria.

O protótipo é um monitor de pulso de artéria radial autoalimentado, mas ele também pode monitorar outros aspectos da saúde, como frequência cardíaca, temperatura corporal ou pressão arterial. Para isso, basta alterar o circuito do sensor.

O dispositivo foi construído via impressão 3D, aplicando nanomateriais em substratos flexíveis, o que simplifica a produção e barateia o custo.

As informações de saúde são coletadas de duas maneiras: Em um modo, a energia criada por nanogeradores de energia embutidos na pulseira energiza o circuito do sensor, com a taxa de pulsação do usuário aparecendo como sinais piscando em uma minitela de LED - nanogeradores são materiais piezoelétricos, que transformam o movimento do usuário em eletricidade, o que explica porque o aparelho não precisa de bateria.

O segundo modo funciona quando um celular ou dispositivo similar é mantido próximo ao aparelho. A tecnologia de comunicação de campo próximo embutida nesses aparelhos facilita a troca sem fio de energia e dados entre a pulseira e o aparelho móvel, e as informações biofísicas são plotadas e apresentadas por um aplicativo na tela do celular.

"Imagine que você está trabalhando em um local remoto - em qualquer lugar, no deserto em uma missão, em caminhadas nas montanhas ou até mesmo em uma estação espacial, por exemplo - e você precisa acompanhar suas informações de saúde sob demanda, ou há um incidente, e você precisa monitorar os sinais vitais de alguém com urgência e precisão.

"Este dispositivo autoalimentado e sem fio permite que você faça isso sem depender de uma bateria, que pode perder sua carga e tem o problema de fuga térmica [superaquecimento de baterias de íons de lítio que podem levar à combustão]," disse o professor Rahim Esfandyar-Pour, na Universidade da Califórnia de Irvine.

Checagem com artigo científico:

Artigo: A self-powered triboelectric MXene-based 3D-printed wearable physiological biosignal sensing system for on-demand, wireless, and real-time health monitoring
Autores: Qian Yi, Xiaochang Pei, Prativa Das, Huiting Qin, Sang Won Lee, Rahim Esfandyarpour
Publicação: Nano Energy
Vol.: 101, 107511
DOI: 10.1016/j.nanoen.2022.107511
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Sensores

Exames

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.