19/10/2021

Radicais de direita e de esquerda têm mesmos traços psicológicos

Redação do Diário da Saúde

Núcleo psicológico comum

Pessoas autoritárias de direita tendem a apoiar agressivamente a hierarquia estabelecida e até pedir por hierarquias mais rígidas, enquanto os autoritários de esquerda tendem a se opor agressivamente a ela.

Muito diferentes?

Não tanto quanto parece: Radicais de direita e radicais de esquerda são quase como imagens no espelho uns dos outros, ambos compartilhando um núcleo psicológico comum, defendem pesquisadores.

"Nós pegamos a longa história de pesquisa sobre o autoritarismo de direita e usamos suas percepções para desenvolver uma estrutura conceitual e medidas para testar o autoritarismo na esquerda política," conta o professor Thomas Costello, da Universidade Emory (EUA). "Descobrimos que, em termos de suas características psicológicas e seus comportamentos reais, os autoritários de esquerda são extremamente semelhantes aos autoritários de direita."

"Os autoritários têm uma predisposição para gostar da mesmice e opor-se às diferenças entre as pessoas em seu ambiente. Eles são submissos às pessoas que percebem como figuras de autoridade, são dominantes e agressivos com as pessoas de quem discordam e têm o cuidado de obedecer ao que consideram as normas para seus respectivos grupos," descreveu Costello.

Autoritarismo e poder

Em sua essência, o autoritarismo tem a ver com poder, defendem os pesquisadores.

"É um erro pensar no autoritarismo como um conceito de direita, como alguns pesquisadores fizeram no passado," disse ele. "Descobrimos que a ideologia se torna secundária. Psicologicamente falando, você é primeiro um autoritário, e um ideólogo apenas porque serve à estrutura de poder que você apoia."

Outra descoberta importante da equipe é que o autoritarismo de ambas as extremidades do espectro político é um indicador de envolvimento pessoal na violência política: Enquanto o autoritarismo de esquerda prevê violência política contra o sistema no poder, o autoritarismo de direita prevê violência política em apoio ao sistema no poder.

A boa notícia é que tanto o autoritarismo extremo quanto a tendência à violência política parecem relativamente raros.

Em uma amostra de 1.000 entrevistados, extraídos da ferramenta de pesquisa online Prolific e comparada com os dados demográficos da população dos EUA para idade, raça e sexo, apenas 12 pessoas (1,2%) relataram ter-se envolvido em violência política, e todos eles pontuaram alto para autoritarismo.

"Está claro que os segmentos mais barulhentos e politicamente engajados da sociedade têm um grande efeito em nosso discurso nacional," disse Costello. "Mas há uma grande diferença entre criticar aqueles com pontos de vista opostos e estar disposto a usar força violenta contra pessoas que discordam de você como meio de mudar o status quo."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Clarifying the structure and nature of left-wing authoritarianism
Autores: T. H. Costello, S. M. Bowes, S. T. Stevens, I. D. Waldman, A. Tasimi, S. O. Lilienfeld
Publicação: Journal of Personality and Social Psychology
DOI: 10.1037/pspp0000341
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Comportamento

Violência

Ética

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.