25/05/2021

Realidade virtual altera sua sensação do tempo

Redação do Diário da Saúde
Realidade virtual altera sua sensação do tempo
O efeito é forte, diminuindo em quase um terço a percepção do tempo.
[Imagem: Mullen/Davidenko - 10.1163/22134468-bja10034]

Tempo na realidade virtual

Jogos eletrônicos em realidade virtual criam um efeito chamado "compressão de tempo", pelo qual o tempo passa mais rápido do que o jogador pensa.

Para confirmar essa estranha sensação, os professores Grayson Mullen e Nicolas Davidenko, da Universidade da Califórnia de Santa Cruz (EUA), desenvolveram um experimento que permitiu avaliar como os efeitos da realidade virtual na noção de tempo de um jogador diferem da noção do tempo de quem usa monitores comuns de computador.

A dupla criou um jogo de labirinto que pode ser jogado tanto em realidade virtual quanto em monitores convencionais. Em seguida, eles recrutaram 41 alunos de graduação para testar o jogo.

Os participantes jogaram em ambos os formatos, tirando na sorte a versão do jogo com que cada um começava. As duas versões eram essencialmente iguais, mas os labirintos em cada uma variavam ligeiramente, de modo que não havia repetição entre os formatos, para que o nível de desafio se mantivesse.

A única instrução era que os participantes deviam parar de jogar sempre que sentissem que já haviam jogado por cinco minutos. Como não havia relógios disponíveis, cada voluntário tinha que fazer essa estimativa com base em sua própria percepção da passagem do tempo.

Compressão do tempo

Os participantes que jogaram a versão de realidade virtual jogaram pela primeira vez por uma média de 72,6 segundos a mais, antes de sentirem que cinco minutos haviam se passado, do que os alunos que começaram em um monitor convencional.

Em outras palavras, os alunos jogaram 28,5% mais tempo do que percebiam na realidade virtual, em comparação com o formato convencional.

Este efeito de compressão de tempo foi observado apenas entre os participantes que jogaram o jogo em realidade virtual primeiro.

Os pesquisadores concluíram que isso ocorreu porque os participantes basearam seu julgamento do tempo no segundo turno nas estimativas de tempo iniciais que fizeram durante o primeiro turno, independentemente do formato.

"Esta é a primeira vez que podemos realmente isolar que não se trata apenas de que você está jogando um videogame, ou do conteúdo de tudo o que está vendo," comentou Mullen. "É realmente o fato de ser realidade virtual versus tela convencional que contribui para esse efeito de compressão de tempo."

Efeitos positivos e negativos

A compressão do tempo pode ser útil em algumas situações, como lidar melhor com um tratamento médico desagradável ou passar o tempo em uma longa viagem de avião.

Mas, em outras circunstâncias, pode ter consequências prejudiciais.

"À medida que os controles de realidade virtual ficam mais confortáveis de usar por longos períodos de tempo, e jogos mais imersivos são feitos para este formato, acho que seria bom evitar que eles se tornassem como um cassino virtual, onde você acaba jogando mais porque você não percebe quanto tempo está gastando," disse Mullen.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Time Compression in Virtual Reality
Autores: Grayson Mullen, Nicolas Davidenko
Publicação: Timing & Time Perception
DOI: 10.1163/22134468-bja10034
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Mente

Diversão

Educação

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.