23/11/2021

Simpatia e confiabilidade vencem competência em seleções para equipes

Redação do Diário da Saúde
Simpatia e confiabilidade vencem competência em seleções para equipes
Como lidar com colegas de trabalho inseguros?
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Competência versus confiabilidade

Você sempre apostou no seu conhecimento e na sua competência para procurar um bom emprego?

Talvez seja melhor revisar um pouco os seus conceitos.

Acontece que pessoas amigáveis e confiáveis têm maior probabilidade de serem selecionadas para equipes do que aquelas que são conhecidas apenas por suas habilidades, competência e reputação pessoal.

Embora as pessoas confiáveis e competentes sejam as mais procuradas no que diz respeito à montagem da equipe, a simpatia e a confiabilidade costumam ser fatores mais importantes do que a competência.

"Nós presumimos que as pessoas são selecionadas para equipes e forças-tarefa importantes devido ao conhecimento, capacidades e habilidades que trazem para a mesa. No entanto, esta pesquisa indica que as pessoas podem ser muitas vezes escolhidas porque os membros da equipe se sentem confortáveis com elas. As pessoas podem estar dispostas sacrificar um pouco em termos de desempenho para ter uma experiência de equipe realmente positiva," explica a professora Cynthia Maupin, da Universidade Binghamton (EUA).

Bons relacionamentos em primeiro lugar

Para chegar a essas conclusões, Maupin e seus colegas distribuíram alunos aleatoriamente em equipes no início do semestre para trabalhar em projetos e tarefas de classe. Perto do final do semestre, os alunos precisavam formar suas próprias equipes e avaliar por que selecionaram cada membro de seu grupo.

Os pesquisadores analisaram especificamente como os alunos sinalizavam seu capital humano - a capacidade de fazer bem suas tarefas - e seu capital social - o grau em que eram amigáveis e confiáveis para os outros.

Eles descobriram que aqueles que apresentavam competência e confiabilidade eram os mais solicitados quando se tratava de compor uma equipe.

"Como era de se esperar, qualquer um que fosse muito forte em termos de sinalizar seu capital humano e social era extremamente procurado. Eles estão fazendo todas as coisas certas para estabelecer que são confiáveis e bons trabalhadores," destacou Maupin.

No entanto, os pesquisadores descobriram que os alunos que apresentavam capital social apenas por meio de um tom de voz de apoio foram mais procurados do que aqueles que apenas sinalizaram sua competência, por meio do uso de um tom de voz mais firme.

"Nossos resultados sugerem que, quando as pessoas sentem que podem confiar em você, mesmo que você não seja necessariamente o melhor trabalhador, é mais provável que queiram trabalhar com você," disse Maupin. "Eles sabem que provavelmente haverá menos problemas interpessoais nesse caso."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Voice as a Signal of Human and Social Capital in Team Assembly Decisions
Autores: Daniel W. Newton, Melissa Chamberlin, Cynthia K. Maupin, Jennifer D. Nahrgang, Dorothy R. Carter
Publicação: Journal of Management
DOI: 10.1177/01492063211031303
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Trabalho e Emprego

Relacionamentos

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.