Suplementos multivitamínicos não beneficiam saúde cardiovascular

Suplementos multivitamínicos não beneficiam saúde cardiovascular
Recentemente se descobriu que dois suplementos de ferro podem causar câncer e que suplementos de cálcio e vitamina D fazem mais mal do que bem.
[Imagem: Yen Strandqvist/Chalmers University of Technology]

Dinheiro desperdiçado

Tomar suplementos multivitamínicos e minerais não previne ataques cardíacos, derrames ou morte cardiovascular.

Uma série de estudos recentes tem confirmado que suplementos vitamínicos não protegem a saúde, mas agora os pesquisadores fizeram uma varredura de todos os experimentos científicos feitos sobre o assunto até o momento.

"Nós avaliamos meticulosamente o corpo de evidências científicas. Não encontramos nenhum benefício clínico do uso de multivitaminas e minerais para prevenir ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais ou morte cardiovascular," reforça o professor Joonseok Kim, da Universidade do Alabama (EUA).

A equipe realizou uma "meta-análise", reunindo os resultados de 18 estudos, incluindo ensaios clínicos randomizados e estudos prospectivos de coorte, totalizando mais de 2 milhões de participantes e tendo uma média de 12 anos de acompanhamento.

Eles não encontraram associação entre tomar suplementos de vitaminas e minerais e um menor risco de morte por doenças cardiovasculares.

Convencimento difícil

"Tem sido excepcionalmente difícil convencer as pessoas, incluindo os pesquisadores nutricionais, a reconhecer que os suplementos multivitamínicos e minerais não previnem as doenças cardiovasculares," disse Kim. "Espero que os resultados do nosso estudo ajudem a diminuir o sensacionalismo em torno dos suplementos multivitamínicos e minerais e incentivem as pessoas a usar métodos comprovados para reduzir o risco de doenças cardiovasculares - como comer mais frutas e legumes, fazer exercícios e evitar o tabaco.

"Embora os suplementos vitamínicos e minerais tomados com moderação raramente causem danos diretos, pedimos às pessoas que protejam a saúde do coração entendendo seu risco individual de doença cardíaca e acidente vascular cerebral e trabalhando com um profissional de saúde para criar um plano que use medidas comprovadas para reduzir o risco.

"Isso inclui uma dieta saudável para o coração, exercícios físicos, parar de fumar, controlar a pressão arterial e os níveis de colesterol pouco saudáveis e, quando necessário, tratamento médico," finalizou Kim.

Os resultados foram publicados na Circulation: Cardiovascular Quality and Outcomes, uma revista da Associação Cardíaca Norte-Americana.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vitaminas

Medicamentos

Coração

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.