26/01/2021

Tecnologia assistiva dá liberdade de portadores de quadriplegia

Redação do Diário da Saúde
Tecnologia assistiva dá liberdade de portadores de quadriplegia
Os óculos são parte essencial da tecnologia, sendo responsáveis por receber os sinais das películas eletrônicas e enviá-los à cadeira de rodas.
[Imagem: KAUST/Anastasia Serin]

Tecnologia assistiva para quadriplégicos

Um sistema que usa uma película magnética, flexível e que não impede a respiração da pele, permitiu que pessoas com tetraplegia severa se movimentassem de forma autônoma.

O sistema de alta tecnologia se baseia nas expressões faciais do usuário para realizar uma ampla variedade de tarefas, desde se mover na rua até usar um elevador, dizem os pesquisadores.

A maioria das tecnologias assistivas não é adequada para pacientes com tetraplegia grave, uma vez que essas tecnologias dependem dos movimentos da cabeça ou do pescoço para funcionar.

Para esses pacientes, as opções são limitadas a sistemas de câmera, controle da língua, assistente de voz e detector neural. Mas todos estes oferecem uma gama limitada de gestos, ou não são compatíveis com aplicações externas. Alguns também requerem conexões invasivas ou atenção contínua ao usar o sistema.

Tecnologia assistiva dá liberdade de portadores de quadriplegia
A pele magnética é flexível e respirável, permitindo seu uso por longos períodos.
[Imagem: KAUST/Anastasia Serin]

Controle facial

O novo sistema integrado inclui películas magnéticas, óculos inteligentes, uma cadeira de rodas inteligente e dispositivos com Bluetooth sem fio e comunicação infravermelha.

As três películas magnéticas são colocadas entre as sobrancelhas e em cada lado do nariz para rastrear os movimentos faciais, como mover as sobrancelhas para cima e para baixo e o nariz para a esquerda e para a direita. Esses movimentos são detectados por sensores de campo magnético nos óculos inteligentes e são convertidos em sinais elétricos que são transmitidos para a cadeira de rodas.

A unidade de recepção na cadeira de rodas processa esses sinais em comandos para a própria cadeira ou para dispositivos anexos, por exemplo, para acender as luzes ou clicar com o mouse em um computador. O sistema atualmente oferece suporte a 13 gestos faciais.

"Queríamos algo fácil e acessível, mas também que não pudesse ser acionado por acidente. O próprio sistema lida com a complexidade, então o usuário só usa os óculos e a pele magnética para controlar o ambiente," disse o professor Abdullah Almansouri, da Universidade Rei Abdullah de Ciência e Tecnologia, na Arábia Saudita.

Checagem com artigo científico:

Artigo: An Assistive Magnetic Skin System: Enabling Technology for Quadriplegics
Autores: Abdullah S. Almansouri, Lakshmeesha Upadhyaya, Suzana P. Nunes, Khaled N. Salama, Jurgen Kosel
Publicação: Advanced Engineering Materials
DOI: 10.1002/adem.202000944
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Robótica

Equipamentos Médicos

Neurociências

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.