Vírus da gripe aumenta suscetibilidade à pneumonia

Vírus da gripe aumenta suscetibilidade à pneumonia
Estudo mostrou que vírus da gripe prejudica ação imunológica, abrindo caminho para a ação da bactéria da pneumonia.
[Imagem: Faculdade de Medicina Tropical de Liverpool]

Gripe versus pneumonia

A situação é relativamente comum, sobretudo no inverno. Primeiro surge uma gripe que não passa. Dias depois, a doença evolui para uma pneumonia.

Pesquisadores do Brasil e do Reino Unido acreditam agora ter descoberto os mecanismos genéticos e celulares por trás dessa relação não muito bem compreendida entre gripe e pneumonia.

O mecanismo controla a proliferação e o consequente transporte do pneumococo - a bactéria causadora da pneumonia - do nariz para o pulmão do paciente, sendo que a inflamação causada pelo vírus da gripe prejudica a resposta imune inata no controle do pneumococo.

"A partir do entendimento e análise dos mecanismos celulares, genéticos e da resposta imune foi possível comprovar que as mortes associadas com a gripe estão mais ligadas à pneumonia que segue uma gripe do que à gripe em si," disse o professor Helder Nakaya, do Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, que funciona na USP.

Isso ocorre porque o vírus da gripe silencia a resposta imunológica natural, principalmente a ação dos monócitos, que são leucócitos responsáveis por expulsar corpos estranhos, como vírus e bactérias.

O resultado é que a ação do vírus da gripe gera um aumento muito grande das bactérias do nariz dos pacientes, fazendo com que uma pessoa infectada com o vírus da gripe fique mais propensa a desenvolver uma pneumonia do que outra que não contraiu a gripe.

"Para haver pneumonia, a bactéria precisa estar no pulmão. Só que essa mesma bactéria pode viver no nariz das pessoas por bastante tempo e não causar nenhum sintoma, principalmente em adultos saudáveis. Porém, por algum motivo, principalmente em pacientes mais vulneráveis, a bactéria sai do nariz e é transportada para o pulmão. Estudamos justamente os mecanismos que limpam a bactéria do nariz impedindo sua translocação até o pulmão, e como o vírus da gripe altera esse processo," descreveu a pesquisadora Daniela Ferreira, atualmente na Faculdade de Medicina Tropical de Liverpool e coordenadora da pesquisa.

"Outro ponto importante é que a multiplicação excessiva da bactéria aumenta a predisposição do paciente em transmitir o pneumococo para outras pessoas. Portanto, existe o problema individual, de maior suscetibilidade à pneumonia, e o populacional, que tem mais transmissão da bactéria para outras pessoas", finalizou a pesquisadora.

A descoberta foi descrita em um artigo publicado na revista Nature.


Ver mais notícias sobre os temas:

Infecções

Bactérias

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.