19/11/2018

Pulsos elétricos são nova ferramenta na terapia do câncer

Redação do Diário da Saúde
Bioeletricidade: Como pulsos elétricos estão sendo usados na terapia do câncer
A bioeletricidade é a eletricidade biológica, presente naturalmente dentro dos organismos vivos.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Bioeletricidade

A bioeletricidade, ou eletricidade biológica, é o estudo da eletricidade natural dentro dos organismos vivos e como aproveitar esse fenômeno para tratar e curar doenças.

Campos elétricos pulsados já estão ajudando a cicatrizar ferimentos e até a detectar e combater o câncer, seja induzindo a morte das células tumorais, seja estimulando o sistema imunológico.

Como esse é um campo emergente, poucos médicos e profissionais de saúde conhecem os resultados mais recentes.

Por isso o professor Richard Nuccitelli, da Universidade da Califórnia (EUA), publicou um artigo científico em uma revista de acesso aberto no qual ele discute criticamente as diferentes maneiras pelas quais a bioeletricidade está sendo usada para tratar tumores.

O trabalho, de natureza técnica, fornece uma descrição clara dos três principais tipos de pulsos elétricos e como eles podem ser usados nos tratamentos oncológicos.

Campos elétricos para tratamento do câncer

O professor Nuccitelli explica que os pulsos elétricos no domínio dos milissegundos de duração são tipicamente usados para facilitar a captação de ácidos nucleicos, como os plasmídeos, pelas células. Com isso, eles podem ser usados para entregar genes que codificam proteínas que combatem o câncer diretamente nas células tumorais.

Pulsos no domínio dos microssegundos permitem que moléculas pequenas, como as moléculas dos medicamentos, atravessem a membrana celular, o que aumenta significativamente a eficiência do tratamento.

Os pulsos ainda mais curtos, no domínio dos nanossegundos, podem criar milhões de pequenos poros na membrana celular, que por si só afetam a sinalização celular e a função celular.

"O desenvolvimento e o teste da tecnologia de campo elétrico pulsado ilustram perfeitamente como a pesquisa em bioeletricidade leva a abordagens biomédicas transformadoras," acentuou o Dr. Dany Spencer Adams, da Universidade Tufts, editor da revista científica Bioelectricity, onde o estudo foi publicado.

O artigo, intitulado "Aplicação de Campos Elétricos Pulsados à Terapia do Câncer" pode ser lido, em inglês, no endereço www.liebertpub.com/doi/10.1089/bioe.2018.0001.


Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Terapias Alternativas

Quimioterapia

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.