07/04/2022

Café cura discinesia, uma doença genética rara

Redação do Diário da Saúde

Café como tratamento

Há dois anos, uma equipe do Instituto do Cérebro de Paris publicou o caso intrigante de uma criança que virtualmente se curou de uma doença ligada ao gene ADCY5, chamada discinesia.

As discinesias são doenças raras, caracterizadas por movimentos bruscos e involuntários que podem afetar todo o corpo.

O intrigante, porém, é que o jovem paciente conseguiu voltar a uma vida normal simplesmente tomando café.

A equipe então saiu em busca de outros casos para checar esse efeito inusitado do café como tratamento para uma doença genética grave.

Agora, depois de reunir dados de 30 pacientes em todo o mundo, eles acabam de confirmar o resultado: Daqueles que foram tratados com café, 87% viram seus sintomas melhorarem significativamente.

Este efeito pode, segundo os pesquisadores, ser explicado pela fixação do café no corpo estriado, uma região profunda do cérebro que é crucial para o controle do movimento.

A equipe agora pretende pesquisar o tratamento para outros distúrbios do movimento.

Discinesias

As discinesias são um grupo de distúrbios raros caracterizados por movimentos súbitos e involuntários que podem afetar todo o corpo. Uma das causas dessa condição é uma mutação no gene ADCY5, com os sintomas aparecendo principalmente na infância.

Esses movimentos anormais são frequentemente exacerbados na forma de distúrbios paroxísticos do movimento - movimentos convulsivos extremados - que podem ocorrer durante o dia, mas principalmente à noite. Apesar das inúmeras pesquisas envolvendo tratamentos medicamentosos, nenhum tratamento havia sido confirmado como eficaz para essa condição.

Os novos resultados, contudo, mostram que, além de uma boa tolerância à ingestão de cafeína, inclusive em crianças, 87% dos pacientes relataram uma clara melhora em seus sintomas motores.

O consumo de café não só reduziu a frequência e a duração dos distúrbios paroxísticos do movimento, como também reduziu os distúrbios do movimento de base, bem como outros sintomas, como distúrbios do andar, atenção e concentração, alguns tipos de dor ou hipotonia.

Em resumo, o efeito do "tratamento" com o café foi uma melhora notável na qualidade de vida dos pacientes, confirmando assim o potencial da cafeína como tratamento de primeira linha nesta forma de discinesia.

A eficácia do café pode ser explicada, segundo a equipe, pelo fato de a cafeína se ligar a receptores de adenosina que modificam a função da proteína disfuncional (ADCY5). Esta, por sua vez, está concentrada no corpo estriado do cérebro, que está envolvido no controle motor.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Efficacy of Caffeine in ADCY5-Related Dyskinesia: A Retrospective Study
Autores: Aurélie Méneret, Shekeeb S. Mohammad, Laura Cif, Diane Doummar, Claudio DeGusmao, Mathieu Anheim, Magalie Barth, Philippe Damier, Nathalie Demonceau, Jennifer Friedman, Cécile Gallea, Domitille Gras, Juliana Gurgel-Giannetti, Emily A. Innes, Ján Necpál, Florence Riant, Sandrine Sagnes, Catherine Sarret, Yury Seliverstov, Vijayashankar Paramanandam, Kuldeep Shetty, Christine Tranchant, Mohamed Doulazmi, Marie Vidailhet, Tamara Pringsheim, Emmanuel Roze
Publicação: Movement Disorders
DOI: 10.1002/mds.29006
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Tratamentos

Alimentação e Nutrição

Genética

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.