Chip da Alergia avalia 100 alérgenos usando sangue seco

Chip da Alergia avalia 100 alérgenos usando sangue seco
O chip atualmente pode testar o sangue para até 100 alérgenos de uma só vez, de pólen, gramíneas e alérgenos alimentares até picadas de abelhas e várias substâncias comuns do meio ambiente, como poeira doméstica.
[Imagem: Medical University of Vienna]

Chip da Alergia

Um exame para testar a sensibilização a alérgenos normalmente requer que um médico tire uma amostra de sangue para análise em laboratório, um processo que está fora do alcance de milhões de pessoas, além de custar caro.

Por isso, a equipe do professor Rudolf Valenta, da Universidade Médica de Viena (Áustria), criou um "Chip da Alergia", um pequeno dispositivo capaz de testar simultaneamente múltiplos alérgenos de maneira rápida e barata, dispensando o envio da amostra a um laboratório.

Agora, eles acabam de demonstrar que o Chip da Alergia (Allergy Chip) funciona tão bem quanto os testes de alergia feitos em laboratório mesmo usando sangue seco, coletado em uma tira de papel absorvente disponível em todo o mundo, dispensando procedimentos especiais de coleta e armazenamento do sangue.

A principal conclusão foi a seguinte: As amostras de sangue seco produzem os mesmos resultados que a análise de soro fresco, não importando quanto tempo o sangue seco ficou armazenado em um envelope plástico ou mesmo a que temperatura ele foi submetido.

"Nós o medimos a temperaturas de +37° C, +4° C e -20° C. O resultado foi sempre o mesmo," disse a pesquisadora Victoria Garib.

O teste envolveu recolher o sangue em um pequeno pedaço do papel absorvente; posteriormente, o sangue é misturado com um líquido em um pequeno recipiente de plástico, filtrando os anticorpos em uma centrífuga e, em seguida, aplicado ao chip, que atualmente pode testar o sangue para até 100 alérgenos de uma só vez, de pólen, gramíneas e alérgenos alimentares até picadas de abelhas e várias substâncias aparentemente inofensivas do meio ambiente, como poeira doméstica.

"Isso significa que agora estamos dando a todo médico do mundo a capacidade de obter uma análise rápida e fácil, mesmo que eles tenham poucos pacientes com suspeitas de alergias e não tenham um laboratório por perto, para que possam ajudar os pacientes rapidamente," finalizou Valenta.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alergias

Exames

Laboratórios

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.