18/01/2022

Combinação de rifampicina e resveratrol interrompe demência

Redação do Diário da Saúde
Combinação de rifampicina e resveratrol interrompe demência
A administração intranasal promete uma profilaxia mais segura e eficaz contra a demência.
[Imagem: Tomohiro Umeda et al. - 10.3389/fnins.2021.763476]

Placas de proteína no cérebro

Embora sua causalidade esteja sendo questionada, a demência mostra-se associada com o acúmulo no cérebro de proteínas chamadas amiloide-beta, tau e alfa-sinucleína, que se acumulam e formam oligômeros, mais conhecidos como "placas".

Em um estudo feito anteriormente em animais de laboratório, o antibiótico rifampicina conseguiu remover os oligômeros do cérebro e melhorou a função cognitiva. No entanto, o medicamento também gerou efeitos colaterais, como danos ao fígado.

A equipe do professor Takami Tomiyama, da Universidade da Cidade de Osaka (Japão), voltou então seus olhos para o resveratrol, um antioxidante que ocorre naturalmente nas plantas e que já é usado como suplemento alimentar em quase todo o mundo, com conhecidos efeitos benéficos para o fígado.

"Para combater os efeitos colaterais negativos da rifampicina, pensamos em combiná-la com os efeitos hepatoprotetores do resveratrol," conta o professor.

Rifampicina + resveratrol

Desta vez, o grupo de pesquisa administrou uma combinação de dose fixa de rifampicina e resveratrol por via intranasal, cinco dias por semana, por um total de quatro semanas, em modelos de camundongos com doença de Alzheimer, demência frontotemporal e demência com corpos de Lewy, e então observou as funções cognitivas e a patologia cerebral dos animais.

Os resultados mostraram que a combinação melhorou significativamente a função cognitiva dos camundongos, inibiu o acúmulo de oligômeros e restaurou os níveis de sinaptofisina - proteínas pré-sinápticas que facilitam as sinapses.

Os níveis sanguíneos das enzimas hepáticas, um marcador de lesão hepática que normalmente aumenta com a rifampicina, também permaneceram normais na combinação de dose fixa.

Além disso, foram observados níveis aumentados de expressão do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) no hipocampo, o que não foi observado com a rifampicina sozinha.

Estes resultados indicam que esta combinação de dose fixa é superior à rifampicina sozinha em termos de segurança e eficácia, algo que agora poderá ser testado em humanos.

Reposicionamento de medicamentos

Ao investigar novos propósitos terapêuticos para drogas existentes - um processo chamado reposicionamento de drogas - a equipe espera diagnosticar e prevenir a demência antes que os neurônios comecem a morrer.

"O número de pacientes com demência vem aumentando em todo o mundo, com algumas fontes prevendo uma duplicação dos pacientes a cada 20 anos. No entanto, ainda não há um tratamento eficaz para a doença," afirma o pesquisador Tomohiro Umeda. "Estudos recentes mostraram que anormalidades começam a aparecer no cérebro de pacientes com demência mais de 20 anos antes do início da doença."

O desenvolvimento de uma combinação de dose fixa de rifampicina e resveratrol por spray nasal está atualmente sendo conduzido pela equipe de pesquisa por meio de uma empresa eles criaram, a Medilabo RFP.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Oligomer-targeting prevention of neurodegenerative dementia by intranasal rifampicin and resveratrol combination – a preclinical study in model mice
Autores: Tomohiro Umeda, Ayumi Sakai, Keiko Shigemori, Ayumi Yokota, Toru Kumagai, Takami Tomiyama
Publicação: Frontiers in Neuroscience
DOI: 10.3389/fnins.2021.763476
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Cérebro

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.