17/08/2021

Descoberta comprova que cérebro não possui partes especializadas em tarefas únicas

Redação do Diário da Saúde
Descoberta comprova que cérebro não possui partes especializadas em tarefas únicas
Trilhos ferroviários fornecem caminhos diferentes para diferentes destinos, assim como diferentes modos de processamento de informações no hipocampo podem permitir codificação de memórias distintas e funções de processamento de lembrança das informações.
[Imagem: André Fenton/New York University]

Aprendizado e lembrança no mesmo lugar

Cientistas descobriram um sistema no cérebro, usado no processamento de informações e no armazenamento de memórias, que funciona de modo semelhante a como as chaves de uma ferrovia controlam o destino de um trem - essas chaves são chamadas "aparelhos de mudança de via".

"Os pesquisadores têm tentado identificar os circuitos neurais com funções especializadas, mas simplesmente há tarefas demais que o cérebro executa para que cada circuito tenha seu próprio propósito," explica André Fenton, professor de ciências neurais da Universidade de Nova York (EUA).

Em experimentos com camundongos, a equipe do professor Fenton descobriu que um certo tipo de padrão de atividade em uma população de neurônios conhecidos como "pico dentado", que se origina no córtex entorrinal medial (DSM), serve para coordenar mudanças na função cerebral, ou seja, no trabalho que uma parte do cérebro deverá executar.

"Nossos resultados revelam como o mesmo circuito assume mais de uma função. O cérebro desvia 'trens' de atividade neural, da codificação das nossas experiências para a sua lembrança, mostrando que os mesmos circuitos têm um papel no processamento de informações e na memória."

Essa dinâmica, descoberta agora, mostra que o cérebro funciona com ainda mais eficiência do que os cientistas pensavam.

"Quando o mesmo circuito executa mais de uma função, tornam-se possíveis interações sinergísticas, criativas e econômicas," acrescentou Fenton.

Chave do presente para o passado

Para o pesquisador, não existe melhor metáfora para esse sistema neuronal do que um sistema ferroviário.

"As chaves ferroviárias controlam o destino de cada trem, enquanto os picos dentados mudam o processamento de informações do hipocampo da codificação para a memória," observou ele. "Assim como uma chave ferroviária desvia um trem, este evento de pico dentado desvia pensamentos do presente para o passado."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Dentate spikes and external control of hippocampal function
Autores: Dino Dvorak, Ain Chung, Eun Hye Park, André Antonio Fenton
Publicação: Cell Reports
Vol.: 36, Issue 5, 109497
DOI: 10.1016/j.celrep.2021.109497
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Mente

Memória

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.