Dilatação da pupila mostra se você está trabalhando demais

Dilatação da pupila mostra se você está trabalhando demais
Os olhos não são uma janela apenas para a alma - são uma janela para a mente também. Já se sabia que a dilatação das pupilas revela o nível de atenção de uma pessoa e que os olhos podem ser uma janela para as doenças do coração.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Estado de espírito medido pelos olhos

As demandas de produtividade no trabalho - as cada vez mais inexequíveis "metas" - parecem ter aumentado dez vezes sempre que se pensa nelas; no mínimo, elas vêm crescendo com uma velocidade vertiginosa.

A única saída tem sido o oposto da tão buscada concentração: A multitarefa parece ser a única maneira de lidar com a insistência de que as tarefas sejam concluídas quase que imediatamente.

A ciência tem tentado ajudar, mas os experimentos sobre a carga de trabalho e a produtividade têm incluído quase unicamente aspectos físicos, como o quanto uma pessoa caminha ou o peso que um operário carrega.

Pouca consideração tem sido dada, por exemplo, ao estado de espírito do trabalhador. E não é por acaso ou por má vontade dos pesquisadores: É que é muito difícil avaliar ou medir o estado de espírito de alguém de forma "objetiva", ou seja, de uma forma que possa ser comparável ao longo do tempo e de uma pessoa para outra.

Felizmente, parece ter surgido uma esperança: Os olhos de uma pessoa podem oferecer uma solução e funcionar como uma ferramenta de avaliação do estado mental de alguém.

"Se os seus sinais vitais estão ruins, então algo está errado com o seu corpo e os médicos vão trabalhar para descobrir o que há de errado com você. E quanto à sua saúde mental? Muitas pessoas fazem várias tarefas ao mesmo tempo, mas hoje não existe uma medição para o bem-estar mental de alguém. Contudo, descobrimos que o tamanho da pupila pode ser a chave para medir o estado mental de alguém enquanto ele faz várias tarefas ao mesmo tempo," afirmam Jung Hyup Kim e Xiaonan Yang, da Universidade de Missouri-Columbia (EUA), em um artigo publicado na revista International Journal of Human-Computer Interaction.

Dimensão fractal

A fim de encontrar uma ferramenta de ampla utilização para medir universalmente os níveis de estresse dos funcionários, os pesquisadores coletaram dados de uma métrica de carga de trabalho desenvolvida pela NASA para seus astronautas e as compararam com suas observações da resposta pupilar dos participantes em um experimento de laboratório.

Através da tecnologia de captura de movimentos e rastreamento ocular, conforme os participantes reagiam a mudanças inesperadas, como alarmes, ficou claro que o comportamento ocular de cada um era previsível. Mais especificamente, à medida que as tarefas se tornavam mais complexas e ocorriam mudanças inesperadas, o comportamento ocular se tornou mais errático.

Usando uma fórmula chamada "dimensão fractal", Kim e Yang descobriram uma relação negativa entre a dimensão fractal da dilatação da pupila e a carga de trabalho de uma pessoa, mostrando que a dilatação da pupila pode ser usada para indicar a carga mental de uma pessoa em um ambiente multitarefa.

A expectativa é que essa ferramenta possa dar aos empregadores e educadores um modo objetivo de determinar o nível máximo de estresse que uma pessoa pode experimentar antes de se tornar fatigada, e seu desempenho começar a mudar negativamente.

"Seria ótimo se as pessoas pudessem trabalhar perfeitamente todas as vezes," comentou Kim. "Mas quando você está cansado, muitas vezes você comete um erro. Então, se pudermos monitorar o bem-estar mental de um trabalhador, podemos evitar que futuros erros aconteçam."


Ver mais notícias sobre os temas:

Trabalho e Emprego

Olhos e Visão

Qualidade de Vida

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.