13/01/2009

HDL sintético: cientistas criam bom colesterol em laboratório

Redação do Diário da Saúde
HDL sintético: cientistas criam bom colesterol em laboratório
Nanopartícula de ouro é recoberta com lipídios e proteína que imitam o HDL natural, criando o bom colesterol artificial.
[Imagem: JASC]

Colesterol bom em comprimidos

Mesmo quem não é dado a exageros alimentares deve estar evitando a balança nesse período pós-festas, quando o normal é comer um pouco além da conta. Pior do que isso, o normal é comer alimentos que, além do peso, podem elevar os níveis do colesterol.

Mas o socorro já está a caminho. Cientistas da Universidade Northwestern (Estados Unidos) conseguiram pela primeira vez sintetizar o HDL (High-Density Lipoprotein), o chamado "bom colesterol".

O HDL sintético deverá ajudar a combater problemas crônicos de baixos níveis do colesterol que podem levar a doenças cardíacas fatais.

HDL sintético

Pela primeira vez os cientistas conseguiram produzir o HDL em laboratório e demonstraram que sua nova versão do composto natural - baseado em nanopartículas de ouro - é capaz de se ligar irreversivelmente ao colesterol.

A versão sintética é similar em dimensões ao HDL natural e imita a composição superficial do bom colesterol produzido pelo organismo.

Os resultados da pesquisa foram publicados no Journal of the American Chemical Society.

"Nós projetamos e construímos uma esponja de colesterol. O HDL sintético apresenta todos os elementos básicos daquilo que um excelente medicamento para o colesterol deve ter," afirma o Dr. Chad A. Mirkin, coordenador da pesquisa.

Baixar o colesterol ruim é fácil, difícil é elevar o bom

"Medicamentos que baixam os níveis do colesterol ruim, o LDL, já estão disponíveis, e você também pode baixar os níveis do LDL por meio de dietas, mas é difícil elevar o bom colesterol, o HDL," diz ele. "Estamos esperançosos de que nosso HDL sintético um dia possa ajudar a preencher esse hiato."

"O colesterol é essencial às nossas células, mas seu excesso crônico pode levar à formação de placas em nossas artérias com graves riscos à nossa saúde. O HDL transporta o colesterol para o fígado, protegendo-nos contra a arteriosclerose. Nossa esperança é que, com mais desenvolvimento, nossa forma sintética de HDL possa ser usada para aumentar os níveis do HDL e melhorar a saúde dos pacientes," afirmam os cientistas.

Construindo o HDL artificial

Para criar o bom colesterol artificial, os pesquisadores começaram com nanopartículas - partículas com dimensões ao redor de 1 bilionésimo de metro, ou 1 nanômetro - de ouro, que funcionaram como núcleos do novo medicamento. O ouro foi escolhido por não ser tóxico ao organismo humano e porque ele é facilmente moldável e funcionalizável.

A seguir, as nanopartículas foram recobertas com lipídios que grudam na superfície de ouro. Acima dos lipídios, os pesquisadores agregaram uma outra camada de lipídios e uma proteína, chamada APOA1, que é a principal proteína do HDL natural.

As nanopartículas finais de lipoproteínas de alta densidade medem cerca de 18 nanômetros de diâmetro cada uma, dimensões similares às do HDL natural.

Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Nanotecnologia

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.