17/02/2021

Lados direito e esquerdo do cérebro envelhecem de modo diferente

Redação do Diário da Saúde
Lados direito e esquerdo do cérebro envelhecem de modo diferente
Os lados direito e esquerdo do cérebro são diferentes na juventude, e envelhecerão variando essas diferenças.
[Imagem: James M. Roe et al. - 10.1038/s41467-021-21057-y]

Assimetria cortical

O processo de envelhecimento é geral: Quanto envelhecemos, todo o nosso corpo envelhece.

Isso vale também para o cérebro, mas com um diferencial: Nosso cérebro parece não envelhecer por igual.

James Roe e seus colegas da Universidade de Oslo (Noruega) estavam especificamente interessados no córtex cerebral porque o afinamento nessa parte do cérebro está associado ao declínio cognitivo e à doença de Alzheimer.

O córtex é a camada mais externa do cérebro - uma folha fina de "matéria cinzenta" -, essencial para o funcionamento cognitivo de ordem superior, como a memória.

Os lados esquerdo e direito do córtex têm espessuras diferentes nos cérebros de pessoas mais jovens - um fenômeno denominado "assimetria cortical". A assimetria é aparentemente uma coisa boa, uma vez que permite que o cérebro funcione de forma otimizada, já que os lados esquerdo e direito são especializados em fazer trabalhos ligeiramente diferentes.

Envelhecimento do cérebro

À medida que envelhecemos, o córtex encolhe, o que gradualmente causa declínio cognitivo, que é uma parte normal do envelhecimento.

Até agora, os cientistas pensavam que os lados esquerdo e direito do córtex afinavam na mesma proporção, seguindo sua espessura original na idade jovem, mas o professor James Roe descobriu que o lado do cérebro que é mais espesso aos 20 anos se deteriora mais rapidamente.

A equipe mediu a espessura de todas as áreas do córtex usando varreduras cerebrais de mais de 2.600 pessoas saudáveis, em toda a Europa e EUA, e em uma amostra de pacientes com demência na Austrália.

Eles descobriram que a assimetria cortical deixa de existir à medida que envelhecemos, comprovando que os dois lados do cérebro se deterioram em taxas diferentes.

A perda de assimetria surgiu em uma idade semelhante na maioria das pessoas (por volta dos 30 anos) e continuou ao longo da vida adulta, com declínio acelerado por volta dos 60 anos.

E exatamente nas mesmas regiões cerebrais, como ocorre no envelhecimento normal, eles descobriram que o lado esquerdo do cérebro encolhe mais rapidamente na doença de Alzheimer.

"É muito cedo para concluir, mas a assimetria cortical poderia ser usada como um marcador para detectar mudanças cerebrais precoces na doença de Alzheimer, que ocorrem antes que os sintomas cognitivos comecem a aparecer," disse Roe.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Asymmetric thinning of the cerebral cortex across the adult lifespan is accelerated in Alzheimer’s disease
Autores: James M. Roe, Didac Vidal-Piñeiro, Oystein Sorensen, Andreas M. Brandmaier, Sandra Düzel, Hector A. Gonzalez, Rogier A. Kievit, Ethan Knights, Simone Kühn, Ulman Lindenberger, Athanasia M. Mowinckel, Lars Nyberg, Denise C. Park, Sara Pudas, Melissa M. Rundle, Kristine B. Walhovd, Anders M. Fjell, René Westerhausen
Publicação: Nature Communications
Vol.: 12, Article number: 721
DOI: 10.1038/s41467-021-21057-y
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Memória

Mente

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.