Medicamento para hiperatividade pode causar alucinações e outros sintomas psicóticos

Medicamento para hiperatividade pode causar alucinações e outros sintomas psicóticos
Especialistas argumentam que as drogas psicotrópicas não curam transtornos mentais, além de alertar para um excesso de diagnósticos de hiperatividade.
[Imagem: Wikimedia]

Sintomas psicóticos

Um dos medicamentos mais populares contra o TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) pode causar alucinações e outros sintomas psicóticos.

O alerta foi dado pela equipe da Dra Erica Ramstad, da Unidade de Pesquisa Psiquiátrica da Dinamarca, depois de uma revisão de todas as evidências científicas existentes sobre efeitos colaterais associados ao metilfenidato, uma droga comumente prescrita como um tratamento para a hiperatividade e a narcolepsia.

Os sintomas adversos relatados - alucinações, problemas de concentração e ansiedade - podem afetar entre 1,1 e 2,5% dos pacientes com TDAH tratados com metilfenidato, disse a equipe.

O metilfenidato é um estimulante que aumenta a atividade do sistema nervoso central, com o objetivo de combater a fadiga, melhorar a atenção e manter o estado de alerta. Seu uso médico começou em 1960 e continua a crescer desde então, alcançando o consumo global de 2,4 bilhões de doses em 2013 - no Brasil, em apenas três anos pesquisados, o consumo do medicamento para hiperatividade aumentou 75%.

Estudos clínicos confirmaram a segurança e a eficácia do medicamento e provaram que seu uso a longo prazo reduz as anormalidades na estrutura e na função cerebral usualmente associadas à síndrome de TDAH.

Por outro lado, alguns especialistas afirmam, referindo-se a essa classe de medicamentos, que estamos dando "drogas lícitas" às nossas crianças e que essas drogas não melhoram a concentração ou o raciocínio de pessoas saudáveis.

Os pesquisadores alertam que, controvérsias à parte, as evidências bem documentadas dos efeitos colaterais sérios devem servir de alerta para pacientes, médicos e cuidadores, que devem estar cientes desses riscos.

Em caso de aparecimento de sintomas psicóticos durante a medicação com metilfenidato, recomendam, os médicos devem reduzir ou interromper a medicação estimulante e garantir o tratamento adequado para lidar com os sintomas.

Os resultados foram publicados no The Scandinavian Journal of Child and Adolescent Psychiatry and Psychology.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Neurociências

Comportamento

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.