10/09/2019

Pessoas otimistas vivem mais - bem mais

Redação do Diário da Saúde
Pessoas otimistas vivem mais - bem mais
Outras pesquisas da "medicina da saúde" já haviam indicado que o otimismo fortalece o sistema imunológico e, por decorrência, que os otimistas vivem mais.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Medicina do bem-estar

Parece quase natural que a Medicina se concentre nas doenças, o que explica porque há tão poucas pesquisas sobre o bem-estar.

Por exemplo, embora já se conheçam muitos fatores de risco que aumentam a probabilidade de doenças e morte prematura, muito menos se sabe sobre fatores psicossociais positivos que podem promover um envelhecimento saudável.

A boa notícia é que, embora poucas, essas pesquisas já existem.

A mais recente delas mostrou que pessoas com maior otimismo têm maior probabilidade de viver mais e alcançar uma "longevidade excepcional" - viver até os 85 anos de idade ou mais.

O otimismo refere-se a uma expectativa geral de que coisas boas vão acontecer, ou acreditar que o futuro será favorável porque podemos controlar questões importantes.

Otimistas vivem mais

O estudo foi baseado em 69.744 mulheres e 1.429 homens. As mulheres foram acompanhadas por 10 anos, enquanto os homens foram acompanhados por 30 anos. Ambos os grupos responderam questionários para avaliar seu nível de otimismo, bem como sua saúde geral e hábitos de saúde, como dieta, tabagismo e uso de álcool.

Quando os indivíduos foram comparados com base em seus níveis iniciais de otimismo, os pesquisadores descobriram que os homens e mulheres mais otimistas demonstravam, em média, uma vida de 11% a 15% mais longa, e tinham chances de 50% a 70% maiores de atingir 85 anos, em comparação com os grupos menos otimistas.

Os resultados se sustentaram mesmo após se levar em conta as diferenças de idade, fatores demográficos, como escolaridade, doenças crônicas, depressão, e também comportamentos de saúde, como uso de álcool, exercícios, dieta e consultas de atenção primária.

"Embora a pesquisa tenha identificado muitos fatores de risco para doenças e morte prematura, sabemos relativamente menos sobre fatores psicossociais positivos que podem promover um envelhecimento saudável," comentou a pesquisadora Lewina Lee, da Universidade de Boston (EUA). "Este estudo tem forte relevância para a saúde pública, porque sugere que o otimismo é um desses ativos psicossociais que tem o potencial de prolongar a vida humana. Curiosamente, o otimismo pode ser modificável usando técnicas ou terapias relativamente simples".

Checagem com artigo científico:

Artigo: Optimism is associated with exceptional longevity in 2 epidemiologic cohorts of men and women
Autores: Lewina O. Lee, Peter James, Emily S. Zevon, Eric S. Kim, Claudia Trudel-Fitzgerald, Avron Spiro III, Francine Grodstein, Laura D. Kubzansky
Publicação: Proceedings of the National Academy of Sciences
DOI: 10.1073/pnas.1900712116

Ver mais notícias sobre os temas:

Sentimentos

Qualidade de Vida

Felicidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.