Placebo psicológico tem efeito dirigido e duradouro

Placebo psicológico tem efeito dirigido e duradouro
O placebo psicológico permitiu induzir efeitos emocionais dirigidos nos pacientes.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Placebo psicológico

A psicoterapia e os placebos são intervenções médicas que não apenas têm efeitos comparáveis, mas também se baseiam em mecanismos muito semelhantes.

Ambas as formas de tratamento são fortemente influenciadas pela relação entre os pacientes e aqueles que os tratam, bem como pelas expectativas de recuperação.

É por isso que um placebo farmacológico funciona mesmo dado de forma aberta para o paciente, desde que acompanhado de uma explicação, assim como um placebo psicológico diminui a sensação real de dor.

Embora as pesquisas sobre o efeito placebo tenham historicamente se concentrado principalmente no modelo biomédico - uma pílula inerte é fornecida com uma justificativa médica, que produz um efeito correspondente - pouco se sabe sobre o efeito dos placebos fornecidos com uma lógica psicológica.

Por isso, psicólogos da Universidade da Basileia (Suíça) fizeram três experimentos com 421 participantes para aferir se o placebo psicológico pode igualmente gerar o efeito que o terapeuta tenta induzir no paciente.

Efeitos do placebo psicológico

A resposta foi sim, os placebos psicológicos podem gerar os efeitos esperados quando efeitos psicológicos específicos são atribuídos a eles. Os experimentos mostraram que a explicação dada pelo terapeuta - a narrativa - desempenhou um papel fundamental no efeito gerado pelos placebos psicológicos, assim como a relação entre os pesquisadores e os voluntários.

Os resultados mostraram que o placebo teve um efeito positivo no bem-estar dos participantes quando foi prescrito juntamente com uma narrativa psicológica e no contexto de um relacionamento amigável entre terapeuta e paciente.

O efeito observado foi mais forte imediatamente após a administração do placebo, mas os efeitos permaneceram evidentes por até uma semana.

"Os efeitos observados foram comparáveis aos das intervenções psicoterapêuticas nas mesmas populações," disse o professor Jens Gaab.

O fato de os placebos psicológicos poderem ter efeitos significativos não é importante apenas para a compreensão das intervenções psicológicas: "Ele desafia tanto a pesquisa quanto a prática clínica a abordar esses mecanismos e efeitos, bem como suas implicações éticas," disse Gaab.


Ver mais notícias sobre os temas:

Psicoterapia

Mente

Meditação

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.