18/10/2019

Por que às vezes é melhor usar água e sabão do que gel antibacteriano

Com informações da BBC
Por que às vezes é melhor usar água e sabão do que gel antibacteriano
O gel antibacteriano é prático, mas nem sempre eficaz.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Quando o álcool gel não é suficiente

O gel antibacteriano tornou nossa vida mais fácil.

Seus frascos estão em todos os lugares: banheiros públicos, hospitais, academias, na entrada e saída de locais muito movimentados. E também são fáceis de carregar na bolsa.

Ocorre que esse produto nem sempre é eficaz - ou, pelo menos, pode não desempenhar o papel que se espera dele.

Pesquisas do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), uma agência do governo dos Estados Unidos, indicam que esses géis antibacterianos não são tão eficazes contra alguns tipos de germes, que podem ser melhor combatidos com água e sabão.

Bactérias não destruídas pelo gel

Embora o CDC destaque que, na maioria dos casos, desinfetar as mãos com gel funciona tão bem quanto lavar a mão, há um limite para o que esses produtos podem erradicar e as condições em que eles podem ser eficientes.

O gel não protege, por exemplo, contra Salmonella, Escherichia coli, Staphylococcus aureus resistente a antibióticos (MRSA) e norovírus, que podem ser transmitidos de pessoa para pessoa, causar complicações sérias e até levar à morte.

No caso da Salmonella e da Escherichia coli, a diarreia provocada pode ser fatal em casos graves. O contágio pode ocorrer pelo contato com fezes ou alimentos que não foram adequadamente refrigerados. Isso pode ser evitado ao lavar as mãos com água e sabão, especialmente depois de usar o banheiro ou ao preparar alimentos.

Por que às vezes é melhor usar água e sabão do que gel antibacteriano
Médicos brasileiros também já haviam alertado que o álcool em gel não é necessário para higienização das mãos.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

O norovírus geralmente é contraído em navios de cruzeiro e facilmente transmitido entre passageiros e a tripulação. É a principal causa dos sintomas de gastroenterite ou "gripe intestinal", e o gel antibacteriano simplesmente não consegue matá-lo. Embora os frascos com gel sejam abundantes nestes navios e em outras embarcações, o CDC recomenda que os passageiros lavem as mãos com água e sabão.

O MRSA Staphylococcus aureus causa infecções de pele e, às vezes, pneumonia. Essa infecção bacteriana é difícil de tratar porque se tornou resistente a alguns antibióticos. Está presente em hospitais e outros estabelecimentos de saúde, mas lavar cuidadosamente as mãos com sabão também pode impedir a propagação dessa doença.

Os desinfetantes para as mãos à base de álcool podem ser eficazes na eliminação das bactérias que causam o MRSA, mas devem conter pelo menos 60% de álcool para limpar bem as mãos.

Lave as mãos

Veja a seguir as recomendações do CDC para prevenir infecções bacterianas:

  • Lavar as mãos com água e sabão por 20 segundos é a maneira mais eficaz de eliminar germes e micróbios das mãos.
  • Caso não haja água e sabão, verifique se a concentração de álcool no gel usado é superior a 60%. Menos do que isso não é eficaz.
  • O gel ou líquido de higienização deve cobrir toda a superfície das mãos. Deixe-o secar para ter um efeito melhor.
  • Géis sem álcool ou com baixo teor de álcool não funcionam contra todos os tipos de germes, principalmente o norovírus, uma das causas da gastroenterite.

Também existem situações em que o gel antibacteriano não funciona muito bem, como quando as mãos estão com muito óleo ou muito sujas, como quando se vai acampar e praticar esportes ou jardinagem.

Os produtos antibacterianos também não são muito bons para eliminar produtos químicos nocivos das mãos, como pesticidas e metais pesados.

Em todos esses casos, lavar vigorosamente as mãos com água e sabão por cerca de 20 segundos continua a ser a melhor estratégia.


Ver mais notícias sobre os temas:

Higiene Pessoal

Bactérias

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.