Probióticos reduzem necessidade de antibióticos pelas crianças

Probióticos reduzem necessidade de antibióticos pelas crianças
Além de fazerem bem para bebês e crianças, pesquisadores agora estão tentando fabricar probióticos a partir do cocô de bebê.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Probióticos contra antibióticos

Tomar probióticos pode diminuir a necessidade de antibióticos para bebês e crianças.

A descoberta é uma notícia mais do que bem-vinda na medida em que os médicos têm feito reiterados alertas de que os efeitos colaterais dos antibióticos levam milhares de crianças ao hospital a cada ano e que antibióticos são receitados inadequadamente para crianças hospitalizadas.

Quando os resultados de doze estudos experimentais foram agrupados, bebês e crianças tiveram 29% menos chances de receberem antibióticos quando recebiam probióticos como suplemento diário de saúde. Quando a análise foi repetida apenas com os estudos científicos da mais alta qualidade, esse percentual aumentou para 53%.

"Nós já tínhamos evidências de que o consumo de probióticos reduz a incidência, duração e gravidade de certos tipos de infecções respiratórias e gastrointestinais comuns. A questão é se essa redução está solidamente ligada ao declínio do uso de antibióticos, e vimos que há essa associação," disse o Dr. Daniel Merenstein, da Universidade de Georgetown (EUA), que fez a meta-análise juntamente com pesquisadores na Inglaterra e na Holanda.

Os resultados são ainda mais promissores porque podem apontar para benefícios para outras faixas etárias.

"Mais estudos são necessários para todas as idades, e particularmente nos idosos, para ver se o uso sustentado de probióticos está ligado a uma redução geral nas prescrições de antibióticos. Se assim for, isso poderia ter um enorme impacto sobre o uso de probióticos na medicina em geral," disse a pesquisadora Sarah King, principal autora do estudo.

Como os probióticos funcionam

Apesar de uma série consistente de bons resultados, ainda não está claro como os probióticos ajudam a combater as infecções, especialmente nas vias respiratórias e no trato digestivo inferior.

"Existem muitos mecanismos potenciais, como a produção probiótica de inibidores dos patógenos, regulação imunológica, entre outros. Não conhecemos todos os mecanismos que as cepas probióticas podem alavancar. Mas, como a maioria do sistema imunológico humano é encontrado no trato gastrointestinal, ingerir bactérias saudáveis pode excluir competitivamente patógenos bacterianos ligados a infecções intestinais e podem estimular o sistema imunológico a combater outros," disse Merenstein.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Alimentação e Nutrição

Bactérias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.