25/03/2022

Qualquer pessoa pode ser treinada para ser criativa, dizem pesquisadores

Redação do Diário da Saúde
Qualquer pessoa pode ser treinada para ser criativa, dizem pesquisadores
Se você quer apenas medir sua criatividade, comece dizendo coisas "nada a ver".
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Treinamento em criatividade

Fundamentando-se em pesquisas anteriores, que mostraram que a criatividade pode ser treinada, pesquisadores desenvolveram um novo método para treinar as pessoas a serem criativas, que se mostrou muito melhor do que as formas atuais de estimular a inovação.

Esse novo método, baseado na teoria narrativa, ajuda as pessoas a serem criativas do modo como as crianças e os artistas parecem fazer: Inventando histórias que imaginam mundos alternativos, mudando a perspectiva e fazendo ações inesperadas.

O método narrativo funciona reconhecendo que somos todos criativos, dizem Angus Fletcher e Mike Benveniste, da Universidade Estadual de Ohio (EUA), criadores do Projeto Narrativa, idealizado depois que eles demonstraram como a literatura pode melhorar nossas vidas.

"Nós, como sociedade, subestimamos radicalmente a criatividade das crianças e de muitos outros, porque estamos obcecados com a ideia de que algumas pessoas são mais criativas do que outras. Mas a realidade é que não estamos treinando a criatividade da maneira certa," disse Fletcher.

Pensamento divergente

Os dois pesquisadores usaram a abordagem da narrativa para melhorar uma técnica conhecida como pensamento divergente, que está em uso desde a década de 1950.

Originalmente, essa técnica é uma "abordagem computacional" para a criatividade que trata o cérebro como uma máquina lógica. Funciona por meio de exercícios projetados para, entre outras coisas, expandir a memória de trabalho, fomentar o pensamento analógico e promover a resolução de problemas.

Qualquer pessoa pode ser treinada para ser criativa, dizem pesquisadores
Para aumentar sua criatividade, mexa-se - mesmo sentado.
[Imagem: L.A. Cicero/Stanford]

Mas o pensamento divergente não produziu os resultados que muitos esperavam, disse Fletcher. Um dos motivos é que sua abordagem computacional se baseia em dados e informações sobre os problemas e sucessos do passado.

"O que ele não consegue fazer é ajudar a preparar as pessoas para novos desafios sobre os quais sabemos pouco hoje. Ele não consegue dar origem a ações verdadeiramente originais," disse Fletcher. "Mas a maquinaria narrativa do cérebro humano pode."

Método da narrativa

O método narrativo de treinamento para a criatividade usa muitas das técnicas que os escritores usam para criar histórias. Uma delas é desenvolver novos mundos em sua mente. Por exemplo, os funcionários de uma empresa podem pensar em seu cliente mais incomum e então imaginar um mundo em que todos os seus clientes fossem assim.

Como isso mudaria seus negócios? O que eles teriam que fazer para sobreviver?

Outra técnica é a mudança de perspectiva: Um executivo de uma empresa pode responder a um problema pensando como outro membro de sua equipe.

O objetivo de usar essas técnicas e outras similares não é que os cenários que você sonha realmente aconteçam, mas preparar a pessoa para ser flexível o suficiente para criar ideias novas.

"Criatividade não é adivinhar o futuro corretamente. É se abrir para imaginar possibilidades radicalmente diferentes," disse Fletcher. "Quando você faz isso, você pode responder de forma mais rápida e ágil às mudanças quando elas ocorrerem."

Embora o método narrativo de treinamento de criatividade tenha dado resultados iniciais promissores, Fletcher e seus colegas iniciaram agora uma avaliação mais formal, que envolverá 600 participantes.

Checagem com artigo científico:

Artigo: A new method for training creativity: narrative as an alternative to divergent thinking
Autores: Angus Fletcher, Mike Benveniste
Publicação: Annals of the New York Academy of Sciences
DOI: 10.1111/nyas.14763
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Criatividade

Concentração

Mente

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.