18/02/2022

Sementes magnéticas aquecem e matam o câncer sem cirurgia

Redação do Diário da Saúde
Sementes magnéticas aquecem e matam o câncer sem cirurgia
Ilustração de uma nova terapia contra o câncer chamada "ablação guiada por imagem minimamente invasiva".
[Imagem: Mark Lythgoe/UCL]

Queimando o tumor por dentro

Uma nova terapia contra o câncer usa um escâner comum de ressonância magnética para guiar uma semente magnética através do cérebro para aquecer e destruir tumores.

A terapia, que funcionou bem em cobaias, foi batizada de "ablação minimamente invasiva guiada por imagem" ou MINIMA.

A "semente" é uma nanopartícula ferromagnética que pode ser aquecida por luz (fototermal). O aparelho de ressonância magnética guia essas nanopartículas até o tumor cerebral usando gradientes de força magnética precisamente ajustados. Quando o tumor é atingido, as partículas são aquecidas remotamente e destroem as células cancerígenas próximas.

Os experimentos em camundongos estabeleceram essa prova de conceito para o tratamento preciso e eficaz do glioblastoma, um câncer cerebral de difícil acesso, mas também poderá ser usado para tratar outros cânceres, como o de próstata. Além de destruir apenas o tumor, e não o tecido em volta, a terapia dispensa as cirurgias invasivas e com elevada ocorrência de efeitos colaterais indesejáveis.

"A MINIMA é uma nova terapia guiada por ressonância magnética que tem o potencial de evitar os efeitos colaterais tradicionais ao tratar com precisão o tumor sem prejudicar os tecidos saudáveis. Como a semente de aquecimento é magnética, os campos magnéticos no escâner de ressonância magnética podem ser usados para orientar remotamente a semente. Uma vez no tumor, a semente pode ser aquecida, destruindo as células cancerosas, enquanto causa danos limitados aos tecidos saudáveis circundantes," resumiu o professor Mark Lythgoe, da Universidade College de Londres.

Sementes magnéticas aquecem e matam o câncer sem cirurgia
Foto da terapia em funcionamento no cérebro de um camundongo.
[Imagem: Chris Payne/UCL]

Sem cirurgia e com cirurgia sem corte

A equipe demonstrou os três componentes principais da terapia experimental com um alto nível de precisão: O imageamento preciso das sementes; a navegação através do tecido cerebral usando um sistema de ressonância magnética customizado, rastreado com precisão de 0,3 mm; e a erradicação do tumor aquecendo-o no cérebro de camundongos.

As sementes térmicas ferromagnéticas têm forma esférica, com 2 mm de diâmetro e são feitas de uma liga metálica. Elas são implantadas superficialmente no tecido antes de serem navegadas para o tumor.

"A longo prazo," acrescentou o professor Lythgoe, "vamos mudar a forma da semente para que ela funcione como um pequeno bisturi de corte, que poderá ser guiado através do tecido, o que permitiria aos cirurgiões realizar operações controladas remotamente, revolucionando a cirurgia não invasiva."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Image-guided Magnetic Thermoseed Navigation and Tumor Ablation Using an MRI System
Autores: Rebecca R. Baker, Christopher Payne, Yichao Yu, Matin Mohseni, John J. Connell, Fangyu Lin, Ian F. Harrison, Paul Southern, Umesh S. Rudrapatna, Daniel J. Stuckey, Tammy L. Kalber, Bernard Siow, Lewis Thorne, Shonit Punwani, Derek K. Jones, Mark Emberton, Quentin A. Pankhurst, Mark F. Lythgoe
Publicação: Advanced Science
DOI: 10.1002/advs.202105333
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Tratamentos

Exames

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.