Sensor detecta mau hálito em um minuto

Sensor detecta mau hálito em um minuto
O material que detecta o mau hálito é distribuído em uma malha 3D, aumentando muito a sensibilidade.
[Imagem: Jun-Hwe Cha et al. - 10.1021/acs.analchem.8b01273]

Sensor de mau hálito

Você já colocou a mão à frente da boca para testar seu hálito antes de um encontro importante?

A solução para essa insegurança quanto ao próprio hálito está quase à mão, graças ao trabalho do professor Jun-Hwe Cha, do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul.

A equipe desenvolveu um sensor que detecta pequenas quantidades de gás sulfídrico - ou sulfeto de hidrogênio -, que é o composto químico responsável pelo mau hálito - ou halitose. Já existem sensores de sulfeto de hidrogênio, mas eles precisam de uma fonte de energia externa, de uma calibração precisa, têm baixa sensibilidade e demoram para dar o resultado.

O sensor criado pela equipe do professor Cha é sensível e portátil, permitindo avaliar o hálito de maneira rápida e barata.

A base da tecnologia é um material chamado acetato de chumbo, uma substância química que fica marrom quando exposta ao gás sulfídrico. Por si só, esse composto químico não é sensível o suficiente para detectar quantidades traço de sulfeto de hidrogênio na respiração humana - 2 partes por milhão ou menos. Assim, os pesquisadores distribuíram o acetato de chumbo em uma teia de nanofibra 3D, fornecendo numerosos locais para que composto detector e o gás reajam.

Apenas 4 partes por bilhão do sulfeto de hidrogênio foram suficientes para fazer o material mudar de branco para marrom, o que acontece em cerca de 1 minuto.

Agora a equipe espera encontrar parceiros na indústria que possam viabilizar a colocação do sensor de mau hálito no mercado.

Halitose

Segundo a Associação Dental Norte-Americana, metade dos adultos apresentam mau hálito ou halitose em algum momento de suas vidas. Embora, na maioria dos casos, o mau hálito seja simplesmente um aborrecimento, às vezes pode ser um sintoma de problemas médicos e dentários mais sérios.

Infelizmente, a maioria das pessoas não consegue detectar o cheiro da própria respiração, dependendo do caso muito improvável de que alguém lhes diga. Pior do que isso, os médicos e dentistas ainda não dispõem um exame para diagnosticar a halitose.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Bucal

Sensores

Higiene Pessoal

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.