Tricorder começa a virar realidade

Tricorder começa a virar realidade
O sensor funciona usando um chip de silício menor que a ponta de um dedo.
[Imagem: School of Engineering/University of Glasgow]

Tricorder real

Engenheiros da Universidade de Glasgow (Escócia) desenvolveram um aparelho portátil capaz de fazer leituras médicas de pacientes e transferir os dados para um celular.

O aparelho, que combina um sensor portátil e um aplicativo rodando em um celular ou tablet, foi em parte inspirado no tricorder usado pelo Dr. McCoy no universo fictício de Jornada nas Estrelas.

O sensor funciona usando um chip de silício menor que a ponta de um dedo, que é dividido em quatro "zonas" para contar o número de quatro tipos diferentes de metabólitos - pequenas moléculas encontradas nos fluidos corporais.

O biochip pode detectar vários tipos dessas substâncias biológicas simultaneamente, acelerando o processo de coleta de dados.

Os níveis relativos desses metabólitos podem fornecer uma indicação da saúde geral do paciente, bem como o progresso de determinadas doenças.

O scanner transmite os resultados para o software no celular, que fornece então um diagnóstico rápido no caso de condições médicas - neste protótipo, a equipe avaliou câncer de próstata e doenças cardíacas.

A equipe do professor Samadhan Patil acredita que o tricorder oferecerá um meio de baixo custo para o rastreio de doenças em seus estágios iniciais, antes que virem uma epidemia, além de fornecer resultados rápidos em comunidades sem acesso a laboratórios de exames clínicos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Exames

Laboratórios

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.