11/02/2022

Está triste ou deprimido? Vá fazer algo que você acredite fazer bem

Redação do Diário da Saúde

Crenças nas próprias habilidades

Qual é a melhor maneira de escapar de uma tarde em que você se acha particularmente triste? Vá fazer qualquer coisa que você acredita saber fazer bem.

Por exemplo, você acha que é bom em técnicas de atenção plena? Então dedicar-se a um pouco de meditação pode funcionar melhor para você. Ou você acredita que uma abordagem mais cognitiva é sua força? Então vá fazer algo que force seu raciocínio. E assim por diante, com crochê, culinária, ou qualquer habilidade que você acredita que é melhor.

Psicólogos constataram em experimentos que as pessoas que estavam de humor triste melhoraram mais rapidamente quando usaram como método para melhorar o humor fazer uma atividade que acreditavam fazer bem.

"Descobrimos que ajuda se as pessoas pensarem que estão trabalhando com seus pontos fortes, em vez de algo que veem como uma fraqueza," disse o professor Samuel Murphy, da Universidade do Estado de Ohio (EUA).

Basta acreditar

Mas aí entra o detalhe que é mais surpreendente sobre este experimento: Não eram os voluntários que diziam ser bons nesta ou naquela tarefa, eram os próprios pesquisadores, que simularam questionários que os voluntários acreditavam estar revelando seus melhores talentos.

Mais do que isso, as informações sobre as habilidades nas quais cada um pretensamente se destacava eram escolhidas aleatoriamente pelos pesquisadores.

"Nossos resultados sugerem que se os participantes eram bons na habilidade não era relevante. Foi a crença de que eles eram bons naquela habilidade que a tornou eficaz," destaca o pesquisador Daniel Strunk.

O importante é que funciona

Segundo a equipe, esta descoberta é importante porque, por anos, os psicoterapeutas têm-se concentrado em tentar consertar o que havia de errado com seus pacientes.

Mais recentemente, tornou-se mais comum focar nos pontos fortes de um paciente e usar esses pontos para ajudar a pessoa a lidar com seus problemas, uma técnica muito usada hoje contra a depressão.

Embora ainda não esteja bem claro como o foco nos pontos fortes ajuda os pacientes, a equipe acredita que seus resultados podem ter aplicação prática imediata, porque funcionam.

"A forma como os terapeutas estruturam o tratamento para um cliente pode desempenhar um papel importante em como ele funciona. Dizer aos clientes que você trabalhará em seus pontos fortes pode aumentar ainda mais a eficácia de seu tratamento," disse Strunk.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Framing an intervention as focused on one's strength: Does framing enhance therapeutic benefit?
Autores: Samuel T. Murphy, Jennifer S. Cheavens, Daniel R. Strunk
Publicação: Journal of Clinical Psychology
DOI: 10.1002/jclp.23302
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Comportamento

Educação

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.