16/08/2021

Por que as vacinas orais falham mais em regiões mais pobres?

Redação do Diário da Saúde
Por que as vacinas orais falham mais em regiões mais pobres?
Intestino de camundongo saudável com vilosidades longas em formato de dedo (esquerda) e intestino de camundongo com disfunção entérica ambiental, com vilosidades encurtadas (direita).
[Imagem: Amrita Bhattacharjee]

Disfunção entérica ambiental

Um distúrbio intestinal crônico que ocorre em regiões com falta de saneamento "desmonta" as respostas imunológicas intestinais e prejudica a eficácia das vacinas tomadas oralmente.

A descoberta é importante porque as vacinas orais administradas por gotas na boca - como as vacinas contra a poliomielite e o rotavírus - são especialmente úteis em países de baixa renda, que podem não ter profissionais de saúde treinados para administrar vacinas por meio de agulhas.

E essas mesmas vacinas também estimulam uma melhor imunidade local no intestino, que é fundamental para evitar doenças contraídas por alimentos e água contaminados - incluindo algumas das próprias infecções que contribuem para o distúrbio intestinal, chamado disfunção entérica ambiental.

O problema é que a presença dessa disfunção atrapalha não apenas a criação dessa imunidade local, como a ação da própria vacina em sua função principal.

Depois de aplicar uma vacina oral em camundongos sadios e com o problema intestinal, os pesquisadores constataram que as respostas imunológicas ficaram gravemente comprometidas naqueles com a disfunção entérica. As células T CD4+, específicas para vacinas no intestino delgado, ficaram cerca de 18 vezes mais baixas do que nos camundongos de controle.

Falha onde mais é necessária

A disfunção entérica ambiental é causada por desnutrição e infecção gastrointestinal crônica por alimentos e água contaminados.

A infecção por vírus, parasitas ou bactérias, combinada com uma dieta pobre, pode desencadear uma inflamação intestinal e danificar as projeções do intestino em formato de dedo chamadas vilosidades, que ajudam a absorver os nutrientes dos alimentos.

"É trágico que as vacinas exatas que podem ajudar a prevenir a disfunção entérica ambiental não funcionem em crianças que têm a doença," disse o Dr. Timothy Hand, da Universidade de Pittsburgh (EUA).

A pesquisa contou com a participação da equipe da professora Denise Morais da Fonseca, da USP (Universidade de São Paulo).

A equipe agora planeja fazer colaborações com pesquisadores em países onde a disfunção entérica ambiental está mais presente para tentar entender melhor os resultados das vacinas orais em crianças com esta doença. Até o momento, a pesquisa foi realizada apenas em animais de laboratório.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Environmental enteric dysfunction induces regulatory T cells that inhibit local CD4+ T cell responses and impair oral vaccine efficacy
Autores: Amrita Bhattacharjee, Ansen H.P. Burr, Abigail E. Overacre-Delgoffe, Justin T. Tometich, Deyi Yang, Brydie R. Huckestein, Jonathan L. Linehan, Sean P. Spencer, Jason A. Hall, Oliver J. Harrison, Denise Morais da Fonseca, Elizabeth B. Norton, Yasmine Belkaid, Timothy W. Hand
Publicação: Immunity
DOI: 10.1016/j.immuni.2021.07.005
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Vacinas

Higiene Pessoal

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.