28/03/2022

Vírus inofensivo é geneticamente modificado para destruir tumores

Redação do Diário da Saúde
Vírus inofensivo é geneticamente modificado para destruir tumores
Ilustração do vírus carregado com o medicamento e com partículas acionadas por luz.
[Imagem: Nanoscale]

Vírus contra o câncer

Pesquisadores criaram uma nova terapia contra o câncer baseada na ação de um vírus que infecta bactérias, um bacteriófago geneticamente modificado.

Os primeiros resultados mostram que a manipulação genética de um tipo específico de vírus, o fago M13, consegue eliminar seletivamente apenas as células tumorais, deixando as células saudáveis intactas.

"Hoje, mais do que nunca, sabemos que os vírus podem ser inimigos perigosos para os humanos. No entanto, é importante lembrar que alguns vírus podem ser aliados valiosos no combate a doenças, incluindo o câncer," disse o professor Matteo Calvaresi, da Universidade de Bolonha (Itália).

O vírus foi modificado de tal forma que ele transporta um medicamento até as células tumorais alvo, quando então é ativado pela luz para liberar a droga, que mata as células do tumor.

Bacteriófago M13

Os bacteriófagos, ou simplesmente fagos, são vírus muito comuns que afetam bactérias, mas são inofensivos para plantas, animais e humanos. Devido a essa característica e à sua estrutura em particular, eles se prestam a serem geneticamente modificados e, assim, transformados em vetores capazes de transportar drogas dentro de um organismo de maneira direcionada.

Os pesquisadores testaram essa possibilidade com o fago M13, um vírus filamentoso de 1.000 nanômetros de comprimento, mas apenas 5 nanômetros de largura (um nanômetro é um bilionésimo de metro).

Devido às suas características, esse vírus pode se tornar uma plataforma eficaz para hospedar e transportar nanomateriais. Mais especificamente, o objetivo era transformar o vírus em uma ferramenta para implementar uma terapia fotodinâmica anticâncer: Um tratamento direcionado e não invasivo ativado por pulsos de luz.

"Nós usamos esse fago como um veículo capaz de direcionar várias centenas de moléculas para a superfície das células do câncer. Essas moléculas penetram então nas células do tumor por meio de um processo chamado endocitose, mediado por receptores," detalhou o pesquisador Luca Ulfo.

Terapia fotodinâmica com vírus

Os pesquisadores modificaram geneticamente o fago para direcionar seletivamente um receptor específico chamado EGFR, que é superexpresso em vários tipos de tumores, incluindo câncer de mama, pulmão, cérebro e cólon.

Assim, o vírus só atinge as células tumorais. Além disso, moléculas que permitem a ativação da terapia fotodinâmica foram quimicamente ligadas ao envelope proteico que envolve o genoma do vírus.

"Essas moléculas são compostos chamados fotossensibilizadores, que podem ser ativados por um estímulo luminoso. Além disso, podem transformar o oxigênio normalmente presente em nosso organismo em um agente químico altamente reativo, capaz de matar células cancerosas," acrescentou o professor Andrea Cantelli.

Os resultados obtidos nestes primeiros experimentos são o primeiro passo significativo para um ensaio clínico deste vetor viral, que também poderá ter outras aplicações médicas, focando outros tipos de enfermidades.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Orthogonal nanoarchitectonics of M13 phage for receptor targeted anticancer photodynamic therapy
Autores: Luca Ulfo, Andrea Cantelli, Annapaola Petrosino, Paolo Emidio Costantini, Michela Nigro, Francesco Starinieri, Eleonora Turrini, Suleman Khan Zadran, Giampaolo Zuccheri, Roberto Saporetti, Matteo Di Giosia, Alberto Danielli, Matteo Calvaresi
Publicação: Nanoscale
DOI: 10.1039/d1nr06053h
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Vírus

Câncer

Fotônica

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.